Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Garibaldi registra o primeiro caso de dengue de paciente que viajou para outro município

por Denise Furlanetto

Outros três estão em análise

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde confirmou um caso de dengue de um paciente que é morador de Garibaldi, mas que viajou para município epidêmico. Portanto, o caso confirmado no município não é autóctone. Outros três casos estão em investigação. Todos os pacientes estão bem.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Garibaldi, através dos agentes de endemias, tem intensificado o combate ao mosquito Aedes Aegypti. As equipes realizam diariamente uma série de ações, entre visitas em locais com suspeitas de casos, como em residências, terrenos baldios, empresas, dentre outros locais que possam estar com acúmulo de lixo ou água parada.

Medidas da prefeitura contra o mosquito

Uma das ações realizadas pela SMS foi introduzida neste ano, as "Ovitrampas". A armadilha, espalhada por pontos da cidade, é semelhante a um vaso de planta preenchido com água e palhetas de madeira (Eucatex), que facilita que a fêmea do Aedes coloque seus ovos.

O equipamento fica no local por um período de sete dias. A cada semana a palheta de madeira é substituída. Pela quantidade de ovos, ou ausência deles, a Prefeitura saberá se há fêmeas com foco no raio de nove quarteirões da armadilha, gerando um monitoramento da região.

Garibaldi também se beneficia da própria natureza para combater o Aedes Aegypti. O Município plantou cerca de mil mudas de Crotalária, uma planta que atrai libélulas, predadoras naturais do mosquito. A Coordenadoria de Endemias, localizada nos fundos do Posto de Saúde São Francisco, também fornece as mudas para quem quiser plantar em suas residências.

A equipe de Controle da Dengue e Simulídeos, que conta com quatro novos agentes neste ano, também segue atuando na fiscalização in loco de possíveis focos do mosquito. Denúncias sobre riscos de proliferação do inseto podem ser feitas pelo telefone: 3462-8197.

Medidas preventivas

Os munícipes devem ficar atentos a reservatórios de água parada, que funcionam como o principal ambiente para focos do mosquito. Para isso, alguns pontos merecem atenção redobrada:

- Armazene garrafas vazias, baldes e vasos com o gargalo para baixo;

- Descarte corretamente o lixo;

- Elimine objetos que acumulem água parada;

- Faça limpezas e revise regularmente áreas internas e externas da residência;

- Retire os pratos dos vasos de plantas ou coloque areia até a borda;

- Mantenha caixas d'água, poços, barris e lixeiras bem vedados;

- Mantenha calhas desobstruídas e livre de folhas e gravetos;

- Trate a água da piscina com produtos;

Além do controle de água parada, os cidadãos podem adotar medidas de proteção individual, como o uso de repelentes e inseticidas e a instalação de mosquiteiros e telas em portas e janelas.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Garibaldi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais