Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Médico soledadense fala sobre o uso de Ivermectina no combate ao Covid-19

Baixar Áudio por Marcus Vinicius Prates de Souza

Hidroxicloroquina, Azitromicina e Zinco também foram citados como drogas eficientes no tratamento da doença

Médico cardiologista, Getúlio Dias de Vasconcellos
Foto: Paulinho Paes/Tua Rádio

A Ivermectina tem sido divulgada por algumas fontes como sendo uma provável terapia para Covid-19, sendo conhecida por seu efeito antiviral e foi aprovada pelo FDA em 2006 e desde então muitos outros vírus foram anexados à extensa lista daqueles que ela conseguiu neutralizar.

Para o médico cardiologista, Getúlio Dias de Vasconcellos, a Ivermectina é uma droga poderosa e extraordinária, de multifunções e que tem a capacidade impressionante de atuar em germes grandes e parasitas, como em vírus. “Tenho certeza que muito em breve na bula da Ivermectina vai constar, como uma das indicações, o tratamento do Covi-19”, ponderou.

Segundo o médico, a Ivermectina cria uma barreira que não permite que o vírus penetre no núcleo da célula, com esta ação, a droga impede a replicação viral e deste modo ataca a doença. A medicação pode ser usada tanto na doença já estabelecida quanto na profilaxia, ou seja, na prevenção da doença.

Inúmeros médicos no mundo inteiro têm receitado profilaticamente aos seus pacientes, receitando aos mesmos um comprimido a cada 30 kg, para dar um exemplo, se a pessoa tem 60 quilos ela toma dois comprimidos juntos, de 60 a 90 kg, três comprimidos e se pesar mais de 90 kg, quatro comprimidos juntos a cada 15 dias, criando com isso uma parede imunitária.

Foi informado ainda pelo médico de que na Austrália e na Bolívia, que fazem uso da droga, o índice de Covid-19 é muito baixo, praticamente zero. Vasconcellos disse ainda que na cidade brasileira de Joinville o prefeito está adotando como política municipal e está distribuindo para toda a população.

Conforme o cardiologista a Ivermectina é uma droga extremamente segura na dose certa, a cada 30 kg um comprimido, e se usar uma dose dez vezes maior, ainda é seguro, por isso não há contraindicação.

Para a Organização Mundial de Saúde tem por principio o uso de fármaco somente depois de comprovação científica, no entanto para o médico soledadense não há tempo para isso e que existem evidências médicas de que o uso destas drogas tem dado resultados positivos. “Tem muitas pessoas que não estão morrendo, mas estão ficando com insuficiência renal, fibrose pulmonar que leva a uma falta de ar por toda a vida, limitações físicas, dificuldade de compensação da diabetes, o vírus se difunde muito rápido por todos os órgãos”, enfatizou.

Sobre a evolução no tratamento nos leitos Covid em Soledade onde muitos pacientes tiveram ótima recuperação, o cardiologista deixou claro que a Ivermectina, associada a outros medicamentos como Hidroxicloroquina, Azitromicina, Zinco, e o resultado têm sido fantástico, afirmou.

Evitar aglomerações, esta é a maior preocupação do médico cardiologista em relação a possíveis novos casos, é necessário evitar a todo custo, finalizou.

Ouça a entrevista com Dr. Getúlio Dias de Vasconcellos, na íntegra, no player de áudio acima.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais