Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Dia Mundial da Higiene das Mãos: Cuidado nunca é demais

por Ana Paula Koenemann/ Comunicação HSVP Passo Fundo

Campanha mundial reforça a necessidade de redobrar o cuidado com a higiene das mãos

Foto: Ana Paula Koenemann/ Comunicação HSVP Passo Fundo

A pandemia da Covid-19 nos ensinou sobre a necessidade de adotarmos práticas permanentes para a prevenção de doenças, entre elas, está a higienização frequente das mãos. Agora, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde (MS) esperam que esse hábito importante não seja deixado de lado pela sociedade. Pensando nisso, o Hospital São Vicente de Paulo de Passo Fundo, através do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) e do Serviço de Controle de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (SCIRAS), aproveita o Dia Mundial de Higiene das Mãos, celebrado em 5 de maio, para dar dicas de cuidados à população. 

Lavagem das mãos com água e sabonete ou álcool em gel

A higienização das mãos é a medida mais eficaz e de menor custo para prevenir doenças infectocontagiosas. Neste sentido, se torna uma maneira simples de prevenir o adoecimento da população por doenças respiratórias (transmitidas especialmente no contato com mãos sujas), conjuntivites e também as infecções gastrointestinais (diarreias e viroses). 

Conforme Bárbara Dias Barbosa, enfermeira do SCIH, a higienização com água e sabonete é indicada sempre que as mãos estiverem visivelmente sujas ou contaminadas com fluidos corporais; depois de ir ao banheiro; no preparo de alimentos; e nos hospitais, antes e após o contato com o paciente, seja acompanhado ou visitando um familiar. “Neste modelo, a higienização deve respeitar o tempo mínimo de 40 segundos, esfregando bem as palmas e dorso, entre os dedos, articulações, polegares e ponta dos dedos e unhas”, explica Bárbara.

 Já o álcool em gel, na concentração de 70%, é essencial para a higiene das mãos de quem está na rua, locais onde não há pias ou com grande fluxo de pessoas, pois a sua função imediata é diminuir o número de microrganismos. Gilmara Lima Ceretta Walter, enfermeira do SCIRAS, diz que diferente da água e do sabonete, o álcool 70% é o ideal quando não há sujidade visível nas mãos e nas situações de contato com superfícies chamadas de alto toque como: maçanetas, corrimão, botão de elevador, carrinho de supermercado. “Aqui, recomendamos que o álcool seja aplicado em todas as partes das mãos por um período de 20 a 30 segundos para eliminar microorganismos que podem causar infecções”, destaca Gilmara.

Uma sugestão para aumentar o cuidado com a saúde é que as pessoas tenham sempre junto consigo um frasco de álcool em gel para garantir a higienização em locais onde o produto não está disponível. Outra dica é evitar tocar o nariz, a boca e os olhos, que geralmente são as portas de entrada de doenças no corpo humano. Seguindo as orientações das profissionais do HSVP você estará mais seguro e contribuindo para tornar os ambientes coletivos mais limpos.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais