Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
06:30:00
Caminhos da Fé
08:00:00
 
 

Projeto sobre o Faps deverá ser votado na próxima sessão do legislativo soledadense

Baixar Áudio por Marcus Vinicius Prates de Souza

Presidente da casa preferiu não antecipar o seu voto sobre o projeto em questão

O legislativo soledadense esteve reunido em sessão ordinária na noite desta segunda-feira, 04/08, quando havia a expectativa de que o projeto de lei nº 55/220, que trata sobre a suspensão do recolhimento de contribuições patronais referentes ao Faps até o mês de dezembro, fosse votado nesta ocasião, no entanto, a mesa diretora da câmara de vereadores acolheu o pedido de vistas realizado pelo vereador do PSDB, Edson Ivo Stecker, com isso o referido projeto continuará em tramitação e sob análise na casa.

Presidente da câmara de vereadores, Miguel Adones de Campos, o Miguelzinho, destacou que havia dois projetos de lei na pauta da ordem do dia, no entanto, pela importância do projeto e baseado em um artigo do regimento interno, cederam ao pedido do vereador Edson Ivo Stecker, o Abobrinha, e acolheram o pedido de vistas ao projeto já citado acima. Conforme Miguelzinho o referido projeto irá à votação na próxima sessão ordinária, prevista para o dia 10/08, quando de fato os vereadores terão o direito de escolher se irão contra ou a favor deste projeto.

Sobre a possibilidade de manter audiência com o prefeito Paulo Cattaneo e a vice-prefeita Marilda Borges Corbelini, Miguelzinho informou não ser necessário, pois todas as dúvidas sobre o tema já foram tiradas por vereadores da situação e também da oposição. “Eu acho que dentro deste projeto não cabe emenda, o projeto em si é explicativo, ou se vota contra ou se vota a favor, tivemos todas as explicações necessárias, sobre isso não tem mais o que ser discutido, o projeto está na casa e na próxima sessão nós temos que votar, aprovando ou não”, enfatizou.

Questionado sobre o voto minerva, o presidente do legislativo soledadense disse que sempre espera para tomar a decisão e que deverá ter que usar o voto que cabe a ele, no entanto ainda aguarda pela posição do vereador Sérgio Rodrigues, porém, Miguelzinho preferiu não declarar se o seu voto será contrário ou favorável.

Saindo da discussão do projeto 55/2020, o presidente comentou o projeto 57/2020 que concedeu incentivo a empresa Rodrigo Ferreira para que possa ampliar seu empreendimento, projeto este aprovado por unanimidade.

Um tanto quanto insatisfeito de como os trabalhos estão sendo desenvolvidos junto à casa legislativa, Miguelzinho falou sobre o procedimento normal da mesma em algumas situações e que certos vereadores não estão cumprindo com as determinações previstas, citando o vereador de oposição Edson Ivo Stecker. “Aqui existe um presidente, aqui existe uma mesa diretora, que estão atentos com os trabalhos e nós iremos sim trabalhar com o regimento interno debaixo do braço e se tiver que chamar a atenção e mudar o nosso tratamento, faremos isto”, verbalizou.

Por fim, Miguelzinho foi enfático em afirmar que todos os seus pares tem o mesmo direito, no entanto, se não manifestarem suas vontades, não serão atendidos.

Ouça a entrevista com Miguel Adones de Campos, na íntegra, no player de áudio acima.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais