Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Administração Municipal viabiliza tratamento de água para todo o interior de Soledade

Baixar Áudio por Nayam Franco

Todos os moradores do interior de Soledade agora terão tratamento de água fornecidos pelo Município

A água é questão de saúde pública, e é direito de todos. Segundo o prefeito de Soledade, Paulo Ricardo Cattaneo, uma das maiores preocupações além de viabilizar o acesso à água no interior do município, é priorizar o acesso a água de qualidade. Na última quarta-feira, 17/07, no Salão Ivo José Stein, estiveram reunidos moradores das comunidades rurais de Soledade, representantes da Secretaria da Saúde, da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, e demais representantes da administração municipal, a reunião tinha por finalidade a apresentação do tratamento de água dos poços artesianos comunitários da zona Rural do Município.

De acordo com o prefeito de Soledade, Paulo Ricardo Cattaneo, o abastecimento de água no perímetro urbano, é de responsabilidade da Corsan, já a água no interior é de responsabilidade da administração municipal. “Estamos trabalhando para que todas as residências tenham acesso a água, mas isso não era o bastante. Após um levantamento, e estudo das necessidades, abrimos uma licitação, onde a empresa FV Química Ambiental, ganhou e hoje vem até aqui apresentar a todos nós como se dará este tratamento da água, pois não adianta dar acesso á água e não dar acesso a água de qualidade”, afirmou.

Este projeto de tratamento de água nas comunidades do interior, é um trabalho da Sec. De Agricultura, juntamente com a Sec. Da Saúde. O secretário de Saúde, Diego Vidaletti, afirmou que: “Água também é questão de saúde pública, parabenizo o trabalho incansável da vigilância sanitária, e os resultados positivos que toda a equipe vem mostrando. Avançar não só no sentido de acesso à água, mas acesso de qualidade, para a realização de um trabalhado de saúde preventiva”.

O Secretário da Agricultura, Pecuária e Meio Ambiente, Juarez da Rosa Moraes, afirma que desde que assumiu a secretaria priorizou este atendimento à água, e que as obras iniciaram na comunidade de São Tomé. “Até o ano que vem, pretendemos ter 100% do interior com água canalizada e tratada, são cerca de 1.500 pessoas assistidas no perímetro rural, desde que assumi, conseguimos viabilizar 37 poços e ainda neste ano, mais 5 serão realidade”, ressaltou.

Sonimari Auler, Coordenadora da Vigilância em Saúde, explica que assim como a secretaria da agricultura, vem fazendo sua parte operacional no acesso à água no interior, a secretaria da saúde é a responsável pela fiscalização da qualidade desta água, bem como o Estado também avaliará a qualidade da água que será tratada. “Ganhou-se a licitação, mas não começamos ainda o tratamento, pois é necessário ainda organizar as instalações para o início efetivo do tratamento”, ressaltou a coordenadora.

Felipe Ritter, proprietário da empresa FV Química Ambiental, parabenizou a administração municipal por valorizar este momento de apresentação para a comunidade do modelo de trabalho da empresa, visando conscientizar os moradores da importância deste tratamento, bem como a preservação dos equipamentos que serão instalados e que tem um custo de R$ 2.000,00 por aparelho. A empresa licitada, apresenta todas as licenças ambientais e está há 11 anos no mercado, atendendo 450 poços dentro do Rio Grande do Sul.

O proprietário explicou aos presentes a importância do tratamento de água. Segundo ele, 2 em cada 10 poços artesianos estão contaminados, sendo assim, 20% dos poços estão contaminados por bactérias, e o tratamento com uma pequena dosagem de cloro acaba com esse problema. “Trabalharemos com dosador mecânico de cloro, o tratamento basicamente é feito com adição de cloro, em uma porcentagem que mata as bactérias e não faz mal para a pessoas e muito menos para os animais”, explicou.

Segundo Felipe, o menor equipamento tem capacidade de tratar 1 milhão e 900 mil litros de água, e as instalações dependerão da quantidade de água da caixa, e do consumo da comunidade. É importante ressaltar que o equipamento que faz o tratamento não influencia na bomba do poço. “O cloro não adicionará gosto a água, mas caso houver incomodo com o cheiro, fervendo a água ele sai por completo”, explanou.

A empresa será responsável por além do tratamento da água, será responsável pelas manutenções, e limpezas dos reservatórios centrais das comunidades. “As limpezas serão realizadas de seis em seis meses, na conclusão da limpeza, na presença do vigilante sanitário, lacraremos as caixas. Essas limpezas serão marcadas com antecedência, e contaremos com o auxílio dos agentes de saúde”, afirmou Felipe Ritter.

Quantos aos custos de abastecimento de água para o interior, permanecem como estão, com o pagamento apenas de uma taxa simbólica, que já vem sendo paga, através de uma lei municipal. Segundo o prefeito de Soledade, Paulo Ricardo Cattaneo, as instalações serão custeadas pela administração, já licitadas; paulatinamente será realizado um estudo do modelo de cobrança do consumo.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais