Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:00:00
Um Olhar Diferente
12:10:00
 
 

Diretora explica razão de abandono da greve na escola Joaquim Gonçalves Ledo em Mormaço

Baixar Áudio por Nayam Franco

Diretora alega que município não iria prorrogar transporte escolar e 70% dos alunos ficariam sem ter como ir para a escola

Foto: Paulinho Paes/Tua Rádio Cristal

A escola Joaquim Gonçalves Ledo de Mormaço retornou às aulas na última quarta-feira, 27/11, abandonando a greve do magistério que ainda persiste em todo o estado. Na região do 28° Núcleo do Cpers/Sindicato com sede em Soledade, a grande maioria das escolas aderiram a greve.

A diretora da escola, Maria Angela Fabris, esteve na Tua Rádio Cristal nesta segunda-feira, 02/12, para falar sobre os motivos que levaram os professores da escola a retornarem a dar aulas, mesmo ainda descontentes com a situação governamental.

"Infelizmente retornamos as atividades na quarta-feira", assim pontuou a diretora em sua primeira fala em respeito ao assunto que ainda gera muita mobilização da classe em todo o estado.

A coordenadora de todas as atividades na escola lembrou que no dia 18 de novembro os professores se reuniram e por unanimidade decidiram por ingressar a greve, já informando todos os alunos do educandário sobre esta situação enfrentada.

"A gente acredita no movimento de greve como uma forma de chamar atenção, decidimos na escola no dia 18 pela greve, por unanimidade dos professores.  A greve ela se dá por diversos motivos, a nossa classe vem sendo castigada há muito tempo e a greve não é só sobre atraso e parcelamento dos salários, o pacote que o governo Leite colocou é desumano, cruel contra o magistério", ressaltou a diretora.

Contudo, a gestora da escola salientou que desde o início houve duas grandes preocupações: a primeira com os alunos do terceiro ano e a outra envolvendo o transporte escolar que atinge ampla maioria dos estudantes.

"A gente tinha duas grandes preocupações: com o terceiro ano, pois a grande maioria já estava encaminhado a matricula para as universidades e a formatura com tudo programado, mas nós conversamos com eles e de forma madura eles nos apoiaram; a segunda era com o transporte escolar, acredito que 70% dos nossos alunos necessitam do transporte", contou Maria.

Fabris afirmou que ligou para a secretária da Educação de Mormaço Claudete Carvalho Ferreira e que esta não atendeu, sendo que em seguida ligou para o prefeito do município, Rodrigo Trindade, solicitando o apoio do Poder Executivo para os professores, visto que é este que disponibiliza o transporte escolar.

"Eu liguei para a secretária da Educação e ela não estava, aí eu liguei para o prefeito Rodrigo que eu ia precisar do apoio no quesito transporte e ele disse que era um 'pepino grande para o município', com essa palavras. No fim ele me disse que ia reunir a equipe e que me daria o retorno, este que veio durante a tarde, quando a secretária me ligou e disse que infelizmente não ia ser possível dar o transporte e que o município ia continuar com o prazo pré-definido, no dia 18 de dezembro como limite, e não iria ampliar", afirmou.

Segundo a diretora, sem esse transporte escolar, seria impossível recuperar as aulas, visto que mais de 70% dos alunos necessitam de transporte para Joaquim Gonçalves Ledo, pois residem no interior.

"Nós professoras, a gente ficou se comunicando, pois ficar em casa na greve não ia mudar em nada, então combinamos que iríamos na sessão ordinária pedir apoio, mas antes, eu mandei uma mensagem pra secretária de surpresa por eles não nos apoiarem", pontuou.

A diretora Maria salientou que, de fato, o município sempre apoiou a escola e que a comunidade escolar era muito agradecida pelas diversas ajudas que a municipalidade concedeu junto ao educandário ao longo do ano, acolhendo e tentando resolver muitas coisas na escola.

"No momento em que a decisão de não termos transporte circulou por toda a cidade, os pais nos ligavam e perguntavam como seus filhos iriam para a escola. Alguns pais sugeriram retirar os alunos da rede estadual e colocá-los na rede municipal, é um tipo de pressão, né? Só de saber que não teria transporte, era uma pressão muito grande", finalizou.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais