Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Dia mundial da fotografia, o conflito de gerações

Baixar Áudio por Marcus Vinicius Prates de Souza

Uma visão do passado e do futuro através das lentes fotográficas

Thelma acredita que a fotografia do jeito que a conhecemos, está fadada a acabar
Foto: Marcos Vinícius/Tua Rádio Cristal

O que antes era uma arte praticada por poucos abnegados, hoje a fotografia é acessível a todos, graças à popularização dos dispositivos digitais, especialmente os móveis, dentre eles os celulares.

Para fazermos um comparativo do antes e do agora, cabe lembrar que mesmo antes da criação da fotografia, como a conhecemos hoje, os fundamentos da arte já estavam presentes, o fotógrafo profissional capturava uma imagem em sua câmera, sem que a impressão fosse ainda possível.

Para que a foto realmente fosse retratada, o fotógrafo utilizava uma câmara escura, onde se utilizava de produtos químicos, ainda hoje utilizados para longa exposição, especialmente na fotografia analógica. Esse mecanismo passou a existir, de fato, no século XIV.

Nos dias atuais, ou mais precisamente no século 21, quase todos são capazes de utilizar uma câmera digital, esteja ela acoplada a um smartphone, um tablete, ou um notebook, ações realizadas com extrema agilidade pelas novas gerações denominadas X, Y e Z.

Para se ter uma idéia, na era digital, os fotógrafos amadores não querem mais gastar horas respeitando um tempo longo, a impressão é feita diretamente do computador, onde o aluno pode modificar sua imagem na pós-produção.

No entanto, conforme Thelma Danassolo, fotógrafa profissional, há aficionados fotográficos que continuam a passar pela foto analógica, um estilo mais focado em arte e estética do que a fotografia digital.

Porém, pode ser complexo dominar essas técnicas por si mesmo: é por essa razão que os aprendizes precisam fazer aulas de fotografia, enfatizou.

O conflito sobre o tema não é de hoje, no século 14 os pintores da época pensavam que o desenvolvimento do que se tornaria a fotografia, mataria a nobre arte da pintura sobre tela.

Telma entende de que a essência da fotografia está se perdendo, a foto no papel está quase em extinção, “estamos perdendo a tradição de relembrar os momentos através dos álbuns de fotografias, muitas vezes guardados em caixas, malas e baús”, disse.

Ouça a entrevista com Thelma Danassolo, na íntegra, no player de áudio acima.

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais