Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

STR de Soledade orienta seus associados sobre solicitação do auxílio emergencial

Baixar Áudio por Marcus Vinicius Prates de Souza

Não ter pressa para não ser prejudicado é uma das dicas

STR de Soledade e Mormaço
Foto: Marcos Vinícius/Tua Rádio Cristal

Representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares – CONTAG, enviaram mensagens em grupos de whatsapp, redes sociais e e-mails para representantes sindicais de todo o Brasil, e como não poderia ser diferente, incluindo Soledade, orientando para que seus associados, pequenos produtores, esperem para fazer a solicitação do auxílio emergencial de R$ 600 (seiscentos reais).

Em entrevista a Tua Rádio Cristal, na manhã desta segunda-feira, 27/04, Gisele Vivian, auxiliar de escritório e responsável pelo setor de benefício previdenciário do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade e Mormaço, orientou aos associados da entidade sindicalista para que não solicitem o auxílio emergencial, pois, se assim o fizerem estarão se auto desenquadrando da categoria de segurado especial.

No entendimento de Gisele o agricultor familiar que solicitar o auxílio estará abrindo mão de vários benefícios que são destinados aos segurados especiais, como exemplo, a aposentadoria como trabalhador rural, com idade de 60 anos para os homens e 55 para as mulheres, pois ao fazer o cruzamento dos dados, o governo federal não saberá se a pessoa é segurada especial ou trabalhador informal e cancelará os benefícios existentes.

No aplicativo, na maneira como está disponibilizado pelo governo, apresenta a opção agricultura/pecuária e não favorece o trabalhador rural que é enquadrado como segurado especial por possuir bloco de produtor e área de terra em seu nome, como está a opção agricultura é para aquelas pessoas que ajudarão a fazer uma colheita, farão uma cerca, pessoas estas declaradas como diaristas ou trabalhador informal.

Referente ao Projeto de Lei 873/20, aprovado pelo Senado, que altera a Lei 13.983/20, sancionada no dia 02/04 pelo presidente Jair Bolsonaro, ampliando o alcance do auxílio emergencial de R$ 600 a ser pago a trabalhadores informais de baixa renda, durante a pandemia de coronavírus, e incluindo com mais clareza a agricultura familiar, entregadores de aplicativos e outras categorias, Gisele declarou que com certeza dará um fôlego e será muito bem vindo pelos pequenos agricultores.

Outro fator importante alertado por Gisele são os prejuízos causados aos agricultores em razão do coronavírus, de maneira especial aqueles que têm aviário, muitos não conseguem receber o alimento para as aves e posteriormente fazer a entrega das mesmas. Da mesma forma o produtor de leite que fica sem ter a quem entregar sua produção, pois muitas vezes não há quem busque em sua propriedade.

“Tenham um pouquinho de paciência, não e comprometam, não se afobem, vamos com calma, na hora certa solicitaremos o auxílio, não peçam agora”, enfatizou Gisele ao dar o recado aos agricultores familiares associados do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Soledade e Mormaço.

Ouça a entrevista com Gisele Vivian, na íntegra, no player de áudio acima.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais