Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Engenheiro agrônomo projeta lavouras de soja em Soledade

por Luiz Alberto Reis Neto

Roger Terra de Moraes disse que a expectativa é produzir 60 sacas por hectare

Foto: Divulgação

Com o avanço da safra 2023/2024, os agricultores da região se preparam para colocar as máquinas no campo e colher mais uma produção. Para explanar sobre o desenvolvimento das lavouras e projeções de produção, a Tua Rádio Cristal conversou com o engenheiro agrônomo, Roger Terra de Moraes, do Escritório Municipal da Emater-RS/Ascar

Segundo ele, trata-se de um ano diferente de outras safras, onde o maior problema foram as chuvas excessivas durante o plantio da soja. “O plantio se deu em boa parte no final de novembro e início de dezembro, com um pequeno atraso de 15 dias”, afirmou. O engenheiro agrônomo disse que o desenvolvimento inicial das lavouras aconteceu de forma satisfatória, com um bom volume de chuvas.

Com relação a falta de índices pluviométricos, nos meses de janeiro e fevereiro, onde foram 20 dias sem às plantações receberem água, ele comentou que pode resultar em perda de produtividade. “Isso prejudicou algumas localidades do município, o que poderá trazer prejuízos lá na frente, principalmente, porque pegou uma fase de floração ou ainda, formação da vagem e enchimento de grãos”, frisou.

O profissional ainda fez uma projeção das lavouras, após dois dias de bons volumes de chuva. “As cultivares de ciclo indeterminado começaram a emitir novas flores, há uma recuperação e o cenário está mais favorável”, pontuou o engenheiro agrônomo, afirmando que o controle da ferrugem asiática deve ser intensificado. Ele ponderou que em algumas propriedades, o manejo contra a ferrugem asiática foi deficitário, o que poderá gerar perdas aos agricultores.

A produção está estimada pela Emater-RS/Ascar em janeiro deste ano estava em torno de 6.745.112 hectares. Roger Terra de Moraes afirmou que em anos normais, a região de Soledade produz em média, 60 sacas por hectare. “Isso pode variar conforme a localidade e como as lavouras se comportaram durante o ciclo. Mas, é possível que alguns produtores possam ter uma produção maior”, frisou.

Texto: Betinho Reis/Tua Rádio Cristal

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cristal

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais