Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Tua Rádio acompanha trabalho de fiscalização do Ministério Público em áreas de Marau

por Camila Agostini

Visita foi motivada por denúncias feitas à Promotoria

Foto: Camila Agostini / Tua Rádio Alvorada

A convite do promotor Fabrício Gustavo Alegretti, a reportagem da Tua Rádio Alvorada acompanhou trabalho de fiscalização do Ministério Público em vistoria realizada na tarde desta quarta-feira, 01/08. Por conta de duas denúncias, a promotoria esteve em área de destinação de galhos e entulhos, localizada na comunidade de Cachoeirão, área rural de Marau. Acompanhado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Meio Ambiente, Fábio remedi Trindade, o promotor, e também fez visita à central de triagem instalada no bairro Frei Adelar.

Inicialmente, como explica Alegretti, em ambos os expedientes instaurados e analisados durante a visita, não há constatações alarmantes que exijam medidas drásticas. Em nenhum dos casos verificou-se crime ambiental ou infração à legislação pertinente. Mesmo assim, algumas providências devem ser tomadas após emissão de relatório que será expedido pela promotoria. “Algumas providências precisam ser adotadas. Adianto que serão sugeridas medidas, sobretudo na área pertencente à prefeitura, de modo que o acesso ao local seja regularizado, com vista a dificultar o acesso à área, visando melhorias no trabalho realizado pelo Município”, destacou Alegretti.  Apontamentoss iniciais indicam a necessidade de cercamento e identificação da área, conforme já anunciado pelo Ministério Público.

Sob uma análise preliminar, o promotor observa com otimismo a situação verificada na central de triagem, administrada pela Serrana, empresa responsável pela coleta de lixo em Marau. Cerca de 30 toneladas de lixo passam, todos os dias, pelas esteiras do centro de transbordo que reaproveita mais de 50% dos resíduos produzidos em Marau. Uma prática que, de acordo com o secretário Fábio Trindade, beneficia a comunidade marauense, através da geração de emprego, e o próprio erário público, pela economia de recursos, tendo em vista que o montante do lixo reaproveitado não é conduzido ao aterro, o que preserva a receita. Isso porque os valores pagos pelo Poder Público Municipal são gerados pela quantidade de lixo transportada até Minas do Leão, para onde o material orgânico é destinado pela empresa Serrana.

No player de áudio acompanhe a entrevista realizada pela reportagem da Tua Rádio no local de visitação.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Alvorada

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais