Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Em Marau, atividades escolares são retomadas parcialmente, mas ainda sem a presença de alunos

por Camila Agostini

Inicialmente, escolas estarão abertas durante dois dias na semana

Foto: Arquivo pessoal / Simone Costenaro / Reprodução Facebook

Conforme anunciado na segunda-feira, 08/06, o governo gaúcho apresenta, no início da próxima semana, novos posicionamentos com relação à volta às aulas presenciais nas escolas do Rio Grande do Sul. A decisão, diz o governador Eduardo Leite, será tomada através da análise de dados relativos aos índices do novo coronavírus no Estado.

Até que quaisquer novas diretrizes sejam traçadas, em Marau, como informou a secretária de Educação, Simone Costenaro, as atividades são retomadas de forma gradativa e parcial, mas ainda, sem a presença de alunos. Inicialmente, como destaca Simone, as atividades ocorrem em apenas dois dias da semana, segundas e quartas-feiras, das 7h30 às 11h30, pela manhã, e das 13h às 17h, à tarde.

Nas escolas, profissionais ligados à Secretaria de Educação, com exceção aos que estejam afastados por conta de determinações impostas em decreto, permanecem nas escolas durante esta carga horária reduzida para receberem os trabalhos desenvolvidos pelos alunos, em casa, durante os meses de março e abril.  O escalonamento ocorre em conformidade à decisão proferidas em conjunto com os demais municípios que integram a 7ª Coordenadoria Regional de Educação.

De forma revezada e escalonada, os servidores aptos ao trabalho estarão equipados com todos os equipamentos e cuidados necessários para o enfrentamento à Covid-19. O COE – Centro de Operações Emergenciais de Marau acompanha o planejamento e a organização do cronograma e medidas de retorno às atividades.

Até o dia 19/06, compete à um integrante do grupo familiar de cada aluno encaminhar à escola em que o estudante está matriculado, os trabalhos desempenhados em domicílio, durante a quarentena. As tarefas foram organizadas pelos professores de forma remota.

“Nosso pedido é para que apenas uma pessoa se desloque até a escola para a entrega do material que vai nos permitir fechar o trimestre. Essa pessoa deve usar máscara e não permanecer na escola. As crianças devem ficar em casa”, ressalta a secretária.

Em entrevista à Tua Rádio Alvorada, integrantes do COE alertam sobre os cuidados que devem ser mantidos com rigidez no momento da entrega dos trabalhos. “Podem estar contaminados? Há a possibilidade, sim. Como em qualquer outra situação, ao manipular os objetos, é fundamento a desinfecção das mãos com álcool em gel e higienização com água e sabão”, frisou a enfermeira do COE, Lisiane Dalagnese. Também membro do comitê de enfrentamento à Covid em marau, Fenranda Garbin complementa: “é importante manter a etiqueta social ao espirar, tossir e, claro, respeitar o distanciamento entre quem possa estar em um mesmo ambiente”.

“As atividades presenciais, com os alunos, só ocorrem no momento em que tivermos seguranças para que isso aconteça e, claro, por determinação do Governo do Estado”, afirmou a secretária Simone, sem adiantar qualquer previsão para o momento em que isso possa, efetivamente, ocorrer. Para o retorno às aulas, oito mil máscaras foram confeccionadas por cerca de 80 voluntários marauenses. O material já está sendo distribuído nas escolas. (foto)

Clique aqui e acesse a entrevista completa

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Alvorada

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais