Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Chefe da Embrapa Trigo fala da importância das culturas de inverno

Baixar Áudio por Ana Lúcia Jacomini

Se preferir, ouça este conteúdo no player de áudio da matéria

Lemainski assumiu a chefia geral da Embrapa Trigo no início deste mês
Foto: Reprodução/Embrapa

No ano passado, o Brasil produziu seis milhões de toneladas de trigo, enquanto as importações do cereal somaram um total superior a sete milhões, segundo dados confirmados pela Embrapa Trigo - unidade da estatal especializada em pesquisa agropecuária, localizada em Passo Fundo. Para esta safra, a empresa acredita no aumento da área plantada especialmente no Rio Grande do Sul, onde há um forte movimento de incentivo às culturas de inverno, entre elas, o trigo.

Em entrevista para a Tua Rádio Alvorada, Jorge Lemainski, chefe geral da Embrapa Trigo, revelou que o estado deve sair de uma área com 930 mil hectares para algo em torno de um milhão de hectares plantados com o cereal. Segundo ele, Santa Catarina e Paraná também tendem a aumentar a área cultivada com o trigo. O mercado, explica o especialista, contempla esse aumento e apresenta uma ambiência para uma elevação ainda maior, tanto que a Embrapa já atua em projetos com foco no aumento da produção. A expectativa, revela o pesquisador, é avançar pelo menos 200 mil hectares na Região Sul.

“Estamos trabalhando para vencer os limitantes deste crescimento com resultados bem promissores em genética e manejo, que podem reduzir impactos da giberela e da germinação pré-colheita. O caminho passa por uma série de ações a campo e em laboratórios, com o apoio de parcerias, nacionais e internacionais, que permitem acesso a tecnologias de ponta, em busca de soluções”, defende ele.

Ainda segundo o chefe-geral da Embrapa Trigo, o momento traz estímulos para investir na cultura do trigo, diante de preço em alta que sustenta a rentabilidade do produtor, tanto a nível interno quanto externo. Lemainski lembra a Embrapa Trigo já desenvolveu 123 cultivares de trigo para os mais diferentes usos, como fabricação de pães, massas, bolachas e biscoitos, além de trigos para alimentação animal, como os de duplo propósito, que permitem pastejo com posterior colheita de grãos ou silagem.

Com foco no melhoramento genético do trigo e das demais culturas de inverno, até 2020, a Embrapa Trigo já registrou 196 cultivares sendo 123 de trigo, 21 de cevada, 12 de triticale, quatro de aveia, três de centeio, 27 de soja, três de milho, duas de feijão e uma ervilha forrageira. As cultivares desenvolvidas são melhor adaptadas e resistentes a doenças, o que possibilitou a consolidação e expansão dos cultivos de cereais de inverno em nível nacional.

Em realção ao trigo, a Embrapa participa do mercado triticultor de duas maneiras: por meio da geração de cultivares e do desenvolvimento de germoplasma base para os diversos programas de melhoramento em curso no País. Outro foco de atuação na cadeia, está no desenvolvimento de soluções tecnológicas associadas ao manejo e aos sistemas de produção no inverno. 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Alvorada

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais