Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Oito instituições da rede estadual de ensino são alvos de assaltantes em Caxias do Sul

por Isadora Helena Martins

Dado corresponde ao primeiro semestre de 2020. O registro mais recente ocorreu na madrugada desta quarta-feira (15), na escola Abramo Randon

Foto: Divulgação / 4ª CRE

Mais de oito instituições da rede estadual de ensino foram alvos de vandalismo em Caxias do Sul, no primeiro semestre de 2020. O registro mais recente ocorreu na madrugada desta quarta-feira (15), na escola Abramo Randon, localizada no bairro Madureira.   

Conforme a coordenadora da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (4ª CRE), Viviani Devalle, nem mesmo o sistema de vigilância das unidades e câmeras de segurança são suficientes para inibir a ação dos assaltantes. “Os itens como computadores, impressoras e aparelhos digitais são os mais visados no momento dos furtos”, salienta. 

Viviani também destacou durante entrevista na Tua Rádio São Francisco, que os equipamentos muitas vezes são adquiridos com recursos levantados junto à comunidade escolar e que o furto ou o estrago dos itens gera prejuízos diretos para as instituições. “Tudo o que é levado nos faz falta, porque é um novo recurso que poderia ser empregado em outro equipamento, em outro item e a gente acaba tendo que repor nesse que foi roubado”. Ouça AQUI.

 

Aulas online na rede estadual

Ainda durante entrevista, a titular da 4ª CRE mencionou a migração das atividades escolares para a plataforma online Google Classroom, devido à impossibilidade das aulas presenciais por conta da pandemia. Segundo ela, 74% dos estudantes de Caxias do Sul e Região já estão acessando as atividades na plataforma. Ela ainda destacou que o objetivo é centralizar a distribuição das atividades na ferramenta: “Atividades via WhatsApp, via blog, via e-mail não serão mais enviadas. Até a plataforma estar 100% funcionando nós ainda encaminhamos por esses meios. Mas, quando a plataforma estiver funcionando completamente, através desses meios digitais não será mais enviado”. Para os estudantes que não têm acesso à internet, segue a distribuição das atividades impressas de acordo com o cronograma de cada escola.

Viviane ainda destacou que o governo estadual, o Conselho Estadual de Educação e outras entidades trabalham com a validação das atividades remotas, no sentido de efetivar as horas-aula como dias letivos. “Temos que fazer um apelo às famílias para que sejam nossos parceiros, que as famílias monitorem se seus filhos estão fazendo as atividades, que vão até as escolas buscar, que externalizem para as equipes diretivas as dificuldades. Nós estamos trabalhando completamente no intuito de validar os dias letivos. A hipótese destes dias não serem validados, de perdermos essa carga horária, ela praticamente não existe”.   

Quanto ao retorno das aulas presenciais, Viviani afirmou que ainda não há previsão e que a 4ª CRE defende que a retomada das atividades somente ocorra quando houver segurança. Ouça a entrevista completa AQUI.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais