Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

PIB gaúcho registra queda de 3,8% no primeiro trimestre deste ano

por Daniel Lucas Rodrigues

Baixa foi encabeçada pelos setores de Agropecuária e de Indústria

Foto: Gustavo Mansur/Palácio Piratini

O Rio Grande do Sul (RS) registrou uma queda de 3,8% em seu Produto Interno Bruto (PIB) neste primeiro trimestre de 2022. A retração foi puxada pelos setores de Agropecuária (-28,1%) e de Indústria (-1,4%); enquanto os Serviços tiveram variação positiva de 0,3%. Os resultados foram divulgados em videoconferência nesta terça-feira (21/6) pelo Departamento de Economia e Estatística, vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (DEE/SPGG).

Na Indústria, o desempenho da Indústria de Transformação foi negativo, a mais representativa do RS, com queda de 1,8%. O segmento de Eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (-1,6%) foram os responsáveis pela baixa do setor. Nos Serviços, o Comércio apresentou baixa (-2,0%), enquanto Outros Serviços (+0,8%), Atividades imobiliárias (+1,3%) e Transportes, armazenagem e correio (+1,0%) tiveram destaque positivo.

Comparado ao mesmo trimestre do ano passado, o PIB também registrou queda, de 4,7%, no Estado. A Agropecuária já registra os primeiros impactos da estiagem, com queda de 41,1%. Todas as principais culturas agrícolas sofreram com a falta de chuva: soja (-53,5%), milho (-31,1%), uva (-23,4%), fumo (-15,0%) e arroz (-10,6%).

Na Indústria, a baixa foi de 1,9% em relação aos três primeiros meses de 2021. Eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana (-7,6%) e a Indústria de Transformação (-3,7%), as mais representativas do segmento, tiveram fortes perdas, enquanto os setores de Construção (+8,4%) e a Indústria extrativa mineral (+5,5%) registraram crescimento entre janeiro e março.

Especificamente na Indústria de Transformação, nove das 14 atividades industriais apresentaram resultado negativo, entre elas a de Couros, artefatos de couro, artigos para viagem e calçados (-15,7%), Móveis (-14,6%) e Produtos de borracha e material plástico (-10,8%). Já entre as altas, destacaram-se Produtos do fumo (+16,2%), Bebidas (+11,5%) e Produtos químicos (7,8%).

O segmento de Serviços registrou alta de 3,7%, mesmo percentual do setor no país, com destaque positivo para Outros serviços (+9,5%), Transportes, armazenagem e correio (+9,3%) e Serviços de informação (+7,0%).

Do outro lado, Intermediação financeira e seguros (-1,3%) e o Comércio (-0,4) puxaram as baixas. Entre as atividades comerciais, o Comércio de veículos (-20,7%), Material de construção (-11,1%) e Equipamentos e materiais de escritório, informática e comunicação (-24,2%) registraram as maiores quedas.

As vendas de Outros artigos de uso pessoal e doméstico (+30,6%), Tecidos, vestuários e calçados (+32,1%) e Hipermercados e supermercados (+6,2%) foram algumas das atividades em alta.

No Brasil, o PIB apresentou alta de 1,0% no primeiro trimestre deste ano na mesma base de comparação.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais