Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

UCSGraphene é credenciado em programa federal focado na inovação do setor automotivo

por Daniel Lucas Rodrigues

Programa vai participar de 11 projetos que desenvolve a aplicação do grafeno no ramo

Foto: Divulgação/Claudia Velho

A Universidade de Caxias do Sul (UCS) conseguiu o credenciamento do UCSGraphene, primeira e maior planta de produção de grafeno em escala industrial da América Latina instalada por uma universidade, em um programa federal focado na inovação do setor automotivo. Trata-se da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), organização social supervisionada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

O programa ajuda na elaboração de parcerias que a UCS pode fazer com empresas ligadas ao ramo, por meio de financiamento da Rede de Inovação em Mobilidade Rota 2030. A iniciativa federal apoia financeiramente a cadeia de produção desses materiais. Nesta etapa do Rota 2030, a instituição vai auxiliar no desenvolvimento de 11 projetos, de um total de 36 custeados pelo programa. A universidade terá acesso a um montante de R$ 3 milhões da Embrapii.

Em entrevista para a Tua Rádio São Francisco, o professor da UCS e coordenador do UCSGraphene, Diego Piazza, posiciona a universidade no cenário nacional como uma das instituições com estrutura para atender o desenvolvimento de aplicações do grafeno na produção de materiais do ramo em escala industrial. A planta da UCS torna-se, assim, a primeira unidade Embrapii/MCTI da Serra Gaúcha, a quarta no Rio Grande do Sul e a segunda no país sediada em uma Instituição Comunitária de Ensino Superior. Ele ressalta que quem ganha é o município de Caxias do Sul e o estado, uma vez que os projetos de pesquisa podem atender qualquer empresa de âmbito nacional, permitindo uma interação com os empreendimentos da cidade.

O professor explica que as propostas em desenvolvimento poderão trabalhar uma peça polimérica nanoestruturada em substituição as metálicas ou iniciativas que ainda não existem no mercado. Pode variar desde a mudança de uma matéria-prima, agregar valor a um produto já comercializado ou apresentar um novo componente ou estrutura.

Clique AQUI e confira a entrevista completa.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais