Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Fitossanidade e Fertirrigação da macieira são temas de Seminário em Vacaria

por Aldoir Santos

O evento é gratuito e ocorre no campus da UCS

Imagem ilustrativa de um pomar de maçã no momento da colheita que ocorre entre os meses de fevereiro e abril
Foto: Divulgação/ Maria Canovas de Moura

A Embrapa Uva e Vinho realiza no dia 20 de novembro mais uma edição do Seminário sobre Recomendações Técnicas para a Cultura da Macieira na Safra 2019/2020, dessa vez com o enfoque nos temas Fitossanidade e Fertirrigação. O evento é gratuito e acontece no Auditório do Campus 2 da UCS (Av. Dom Frei Cândido Maria Bampi, 2800), em Vacaria, RS.

O pesquisador Gilmar Nachtigall, da Embrapa Uva e Vinho, irá falar sobre o uso de irrigação e fertirrigação. Segundo ele, "esse treinamento é oportuno para subsidiar os produtores com uso dessa técnica de manejo que vem aumentando na cultura e apresentando excelentes resultados". Outro assunto que será abordado será a mancha foliar da Glomerela, considerada a principal doença de verão da pomicultura. Na primavera o produtor tem que ficar preocupado com a sarna, mas à medida que as temperaturas vão se elevando, a sarna perde a importância para a Glomerela, segundo destaca o também pesquisador da Embrapa Sílvio Meirelles. "Nesse período de transição para temperaturas mais elevadas, dependendo das condições climáticas do ano e frequência das chuvas, é importante o produtor fazer o controle  da doença no cultivo", orienta Meirelles, que também irá palestrar sobre esse assunto no encontro. 

Os insetos, como a grapholita e a mosca-das-frutas, também estarão na pauta do Seminário. Segundo o pesquisador Adalécio Kovaleski, as características bioecológicas da Grapholita molesta ainda são um desafio para técnicos e produtores. Ele comenta que os danos podem ocorrer tanto nos ponteiros das plantas, sendo prejudicial em viveiros de mudas e pomares em formação, como também ao longo de todo o ciclo nos frutos, desde o início do desenvolvimento até a colheita. “Depois que a lagarta penetra no fruto, não tem mais o que fazer pois estes ficam impróprios para a comercialização”, pondera. A mosca-das-frutas sul-americana (Anastrepha fraterculus) é uma das principais pragas associadas à cultura da macieira, mas que também tem outros hospedeiros, o que garante a sua reprodução ao longo do ano. Os danos causados pela mosca-das-frutas geralmente começam com lesões decorrentes de um ferimento na maçã, feito pela fêmea para depositar seus ovos, deformando externamente o fruto. Depois, em função do desenvolvimento das larvas, surgem as galerias causadas pela alimentação. Ele também alerta para o risco dos insetos afetarem as exportações, já que podem ser detectados durante as inspeções.

Durante o evento também será lançado e comercializado o livro "O Cancro Europeu no Brasil", que tem como editores os pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho, Sílvio André Meirelles Alves e Ana Beatriz Costa Czermainski, com informações sobre essa importante ameaça aos pomares.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Fátima

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais