Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Dados do IBGE colocam o RS como a quarta maior renda per capita em 2023

Baixar Áudio por Luiz Alberto Reis Neto

Coordenador regional do IBGE informou que o Estado possui a média de R$ 2.304,00 por pessoa

Foto: Divulgação

O país fechou 2023 com renda per capita (média por pessoa) de R$ 1.893, conforme a Pesquisa Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), divulgada nesta quarta-feira pelo IBGE. Em relação aos índices regionais, o Rio Grande do Sul registou a quarta maior renda per capita em 2023.

De acordo com Jorge Benhur Bilhar, coordenador regional do IBGE, a PNAD Contínua é uma pesquisa que mostra os indicadores sociais que é desenvolvida permanentemente desde 2012. “Todos os dados de rendimentos das pessoas em nível de Estado foram divulgados, onde o RS fechou 2023 na quarta colocação entre as unidades da federação, com maior renda per capita”, ressaltou Jorge.

Nesses indicadores constam os rendimentos de trabalhadores formais ou informais, de agricultores, de quem tem o próprio negócio e o RS ficou com a média R$ 2.304,00 por pessoa. “Um dos fatores que fez o Estado ficar nessa posição é o PIB per capita elevado de alguns municípios, como por exemplo, Soledade que possui indústria e comércio fortes, onde esses rendimentos são contabilizados, assim como, benefícios do governo federal”, explicou.

A PNAD Continua também divulgou dados sobre a taxa de desocupação no último trimestre, onde o índice vem diminuindo. A taxa está em 7,6%, ficando estável frente ao trimestre de agosto a outubro de 2024 (7,6%) e caiu 0,7 pontos percentuais ante o mesmo trimestre móvel de 2023 (8,4%).

A amostra vem sendo desenvolvida nos 26 municípios de abrangência do IBGE de Passo Fundo, incluindo Soledade, Fontoura Xavier, São José do Herval e Nicolau Vergueiro.

Sobre a coleta de dados para as pesquisas desenvolvidas pelo IBGE, o coordenador regional também comentou sobre a aceitação da população em participar das entrevistas aos agentes do Instituto. “O nosso trabalho não exige cobrar nada, muito menos pegar algum documento. São apenas informações simples para uma coleta de dados que venham a contribuir com esses índices que divulgamos”, finalizou Jorge Benhur Bilhar.

Texto: Betinho Reis/Tua Rádio Cristal

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Alvorada

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais