Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Falta de transporte dificulta castração gratuita de animais em Caxias do Sul

Baixar Áudio por Isadora Helena Martins

Problema foi evidenciado por protetores de animais e por clínica conveniada à Prefeitura durante audiência pública

Foto: Arquivo / Prefeitura de Caxias do Sul / Adriano Chaves

Existe um consenso que para diminuir o número de animais abandonados nas ruas é preciso prover a castração, tanto de cães quanto de gatos. Famílias de baixa renda, porém, muitas vezes, não conseguem arcar com os custos do procedimento. Pensando nisso, desde 2010, a Prefeitura de Caxias do Sul mantém convênio com a Clínica Animali, que realiza a castração de animais de famílias de baixa renda que se cadastram junto às UBSs do município. O procedimento é custeado com verba pública, sendo que não há despesas para os tutores.

O atual convênio com a clínica licitada tem um custo anual de R$ 496 mil, para castrar 6.280 animais, uma média de 523 por mês. Mas, durante a audiência pública sobre a causa animal, realizada na Câmara de Vereadores na terça-feira (14), foi revelado que os índices esperados não estão sendo atingidos. Conforme explicou a médica veterinária responsável pelo estabelecimento, Giovana Dall’Agnol, os tutores dos animais alegam a impossibilidade de deslocamento até a clínica, já que, neste ano, a Prefeitura suspendeu o fornecimento do transporte gratuito para os animais, como ocorria nos anos anteriores.

Durante a audiência a voluntária da ONG Proteção Animal Caxias (PAC), Cátia Giesch, também afirmou que a falta de transporte está acarretando em mais despesas para as ONGs que custeiam o deslocamento para que os animais sejam castrados. A média de cada trajeto custa em torno de R$ 70.

Já a Tatiana Furlan, representante da ONG VIDA, afirmou que, além do transporte, as equipes da Prefeitura precisam atuar de forma mais efetiva junto às comunidades, para evitar o abandono e os maus-tratos dos animais.

Em resposta aos questionamentos levantados pelas ONGs, o secretário Municipal do Meio Ambiente (SEMMA), João Osório Martins, disse que o transporte foi suspenso para que o custo fosse revertido em mais castrações. O titular da passa, contudo, afirmou que o Poder Público vai estudar o que pode ser feito e ajustado para que mais animais possam ser atendidos com a castração.

Martins ainda pontuou que o Município está aguardando uma verba de emenda parlamentar, que será emitida pelo deputado federal Giovani Cherini, de cerca de R$ 170 mil para adquirir um Castramóvel para atender, principalmente, a população dos bairros.

Caxias do Sul registra as seguintes médias de castrações realizadas nos últimos anos: 724 (2017), 4.060 (2018), 4.623 (2019), 2.977 (2020) e 1.810 (até 8 de setembro deste ano).

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais