Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

"Chegando a vacina, começamos a vacinar no dia seguinte", afirma Secretário Municipal de Saúde de Marau

Baixar Áudio por Ana Lúcia Jacomini

Se preferir, ouça este conteúdo no player de áudio da matéria

Imagem Ilustrativa
Foto: Reprodução/EBC

O Ministério da Saúde vem informando que as doses das vacinas contra o novo coronavírus serão encaminhadas para os estados brasileiros na segunda quinzena de janeiro, ou seja, a partir da próxima semana. O governo gaúcho, por sua vez, confirmou que assim que os imunizantes chegarem ao Estado, em seguida serão distribuídos para as coordenadorias regionais e de lá, para os municípios. Neste sentido, o município de Marau também já está articulado para iniciar o plano de vacinação, embora não se tenha certeza das datas e nem de quantidades.

Em entrevista para a Tua Rádio Alvorada, o titular da Secretaria Municipal da Saúde, Douglas Kurtz, revela que o município possui insumos necessários e equipes preparadas, restando, porém, saber quantas doses irão chegar e quando elas estarão disponíveis. Ele estima que num primeiro momento, Marau receba em torno de mil a duas mil doses e reforça que os primeiros a receberem a vacina serão os profissionais de saúde e os idosos acima de 75 anos. Acredita-se, segundo Douglas, que gire em torno de 60 o número de idosos em estabelecimentos de longa permanência em Marau, que também são grupo prioritário, a exemplo dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente no atendimento aos casos de coronavírus. O secretário não descarta a necessidade de estabelecer prioridades mesmo nos grupos de risco, considerando que a vacina será enviada de maneira fracionada, neste caso, com poucas doses por vez.

Ainda de acordo com Douglas Kurtz, ficou decidido que as vacinas em Marau serão aplicadas, em um primeiro momento, nas unidades de Estratégia de Saúde da Família - e não mais vacinar os idosos em casa, até para respeitar as questões de prioridade. Nos postos existe a estrutura necessária. Outra afirmação do secretário é de que não serão abertas exceções e as vacinas serão aplicadas para os grupos estabelecidos como prioritários pelos governos federal e estadual. E, claro, conforme as doses forem chegando ao município o objetivo, destaca ele, é imunizar toda a população marauense que aceitar receber a vacina. Toda a organização, frisa Kurtz, será comunicada à população assim que houver informação concreta sobre a chegada das vacinas.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais