Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Liturgia para o 23º Domingo do Comum

por João Carlos Romanini

Roteiro para o dia 08 de setembro - SAbedoria é saber discernir e escolher

Foto: Divulgação

ACOLHIDA

Animador: Queridos irmãos e irmãs, sejam bem-vindos! Na liturgia de hoje, somos convidados a abrir nosso coração à Palavra de Deus, neste mês da Bíblia, para que, com sabedoria, saibamos o que é necessário para sermos verdadeiros cristãos. Iniciemos nossa celebração, cantando.

 

ATO PENITENCIAL

Animador: Jesus nos desafia a segui-lo, deixando de lado tudo o que não condiz com o seu projeto. Peçamos perdão por todas as vezes que não temos sabedoria suficiente para discernir e escolher o caminho correto. Cantemos.

 

GLÓRIA

Animador: Louvemos e exultemos a bondade do Senhor que conduz com amor e sabedoria nossas vidas. Cantemos!

 

LITURGIA DA PALAVRA

Animador: As leituras nos fazem conhecer exemplos de sabedoria e a necessidade de conhecer e compreender a verdade para discernir e escolher o caminho que nos liberta.

 

1ª Leitura: Sb 9,13-18

2ª Leitura: Fm 9b-10.12-17

Evangelho: Lc 14,25-33

 

REFLEXÃO

- No inicio do mês da Bíblia, o Evangelho nos traz o tema do central do ser cristão: o seguimento de Jesus. Ele nos apresenta os muitos desafios desse seguimento, mas o maior deles é a renúncia, não apenas das coisas materiais, mas da própria família, de si mesmo, dos seus projetos pessoais. Com isso, Jesus já nos mostra o quão difícil é segui-lo, o quão difícil é ser cristão. Ele faz esta advertência para termos consciência de que abraçar a sua proposta, assumir sua missão, ser verdadeiramente cristão não é brincadeira, não é algo banal, mas uma proposta desafiadora, revolucionária, transformadora, e somente os que conseguem fazer tais renúncias conseguem ser verdadeiros discípulos. Há, porém, uma diferença fundamental entre acompanhar e seguir. Seguir significa imitar, buscar assemelhar-se a Ele em seu ser, seu agir, seu estilo de vida, acompanhar é algo sem compromisso.

- Entre as grandes multidões que acompanhavam Jesus, havia infiltrados, interesseiros, fariseus, curiosos, doentes, discípulos e também os apóstolos. De todos estes que o seguiam apenas aqueles que se dispunham a carregar a sua cruz é que tinham parte com ele. Segui-lo requer um amor incondicional. Este amor é a identidade do verdadeiro discípulo. Olhando a realidade de hoje, cabe-nos perguntar: será que todos os que se denominam cristãos, das diversas denominações religiosas cristãs e na própria Igreja católica, sabem de fato a quem estão seguindo? Será que conhecem verdadeiramente as propostas de Jesus Cristo? Será que estão dispostas a fazer renúncias radicais como as que são propostas pelo evangelho de hoje? Constata-se que é pequeno o número dos que conhecem verdadeiramente a Cristo e estão dispostos a ir com ele até as últimas consequências, dando a própria vida se preciso for.

- Há muitos que vão à Igreja, louvam a Deus, mas na hora do compromisso com os sofredores, na hora de ajudar o próximo ou de se posicionar contra as injustiças e perversidades do mundo, arranjam desculpas. Cultivam uma espiritualidade individualista, intimista, práticas devocionais, mas que nem sempre são expressão do verdadeiro seguimento de Jesus e da vivência do grande mandamento: “amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”.

- Para ilustrar a seriedade do convite ao seguimento, Jesus nos contra as parábolas da construção da torre e da guerra. Para se construir uma casa ou fazer guerra, precisamos analisar se temos como acabar o que foi iniciado, mas para construir o Reino a condição é apenas desapegar de tudo, não ter recursos. Aquele que iniciou em vós esta obra excelente lhe dará o acabamento (Flp 1,6) é assim com Jesus, ele mesmo é quem cuida para que a obra seja perfeita, completa e bem acabada. Jesus diz claramente qual deve ser a disposição do nosso coração carregar sua cruz e segui-lo, a decisão de segui-lo e fazer parte do seu Reino é tomar a cruz de Cristo, não é promessa de prosperidade, riquezas, vida tranquila, mas é luta diária pelo Reino. Não apenas acompanhar os seus passos como curiosos ou fariseus, mas deixar tudo aquilo que nos prende a este mundo e nos distancia dele. Muitas vezes nós seguimos as tendências do momento, mesmo dentro da Igreja, por interesses pessoais ou por necessidade. Quando isto acontece somos como a parte daquela multidão que não entendeu ainda que Jesus é o centro. Neste mês da Bíblia somos convidados a buscar uma intimidade maior com Jesus através de sua Palavra e refletirmos quem somos nós nesta multidão que segue Jesus. Qual o lugar que ele ocupa em nossas vidas? Quem é o Senhor Jesus, eu, minha família, meu trabalho ou outros interesses? Jesus nos convida a segui-lo, qual a nossa resposta?

 

PRECES DA COMUNIDADE

Animador: Diante das reflexões de hoje, nos unimos em oração. Após cada prece, rezemos: Senhor, nos dê sabedoria!

  1. Nas leituras bíblicas deste mês, rezemos...
  2. Na missão de cada cristão, rezemos...
  3. Pela fidelidade ao evangelho rezemos...
  4. Nas relações do cotidiano, rezemos...
  5. Nas vivências fraternas e solidárias, rezemos... 

 

OFERTÓRIO

Animador: Juntamente com o pão e o vinho ofertamos a nossa vida determinada a colocar em ação as palavras do evangelho.  Cantemos.

 

COMUNHÃO

Animador: Deus nos nutre e fortalece com o alimento da palavra e do pão. Inspirados na sua sabedoria, tenhamos discernimento em nossas escolhas.  Cantemos.

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Veranense

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais