Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Programa de Domingo
19:00:00
 
 

Campanha de vacinação contra a pólio e multivacinação é prorrogada até 21 de novembro, no RS

Baixar Áudio por Isadora Helena Martins

Objetivo é aumentar cobertura vacinal e atingir meta de vacinação de 95% do público alvo

Foto: Divulgação / Andréia Copini

Devido à baixa adesão e ao não cumprimento da meta de vacinação de 95% do público alvo, a Campanha de Vacinação contra a poliomielite e multivacinação foi prorrogada até 21 de novembro, em todo o Rio Grande do Sul. Em Caxias do Sul, até o momento, 13.003 crianças foram imunizadas contra a paralisia infantil, ou seja, 58,81% da meta, e 11.395 receberam doses atrasadas contra outras doenças durante a atualização da caderneta.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, a pediatra do Núcleo de Imunização da Vigilância Epidemiológica, Maria Ignez Estades Bertelli, salientou a importância de que os pais levem as crianças e adolescentes para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) para colocar as imunizações em dia. “Como é uma doença que não tem mais circulado no nosso meio as pessoas ficam tranquilas em relação a isso e não dão a devida importância para uma campanha que tem por objetivo manter a cobertura vacinal elevada. Mas, a gente espera que as crianças que não se vacinaram procurem as UBSs agora neste período pra que a gente mantenha as nossas crianças imunizadas. Porque não se admite que retornem doenças ao nosso meio que são controladas por vacinas. A gente sabe da importância das vacinas no controle da mortalidade infantil e da mortalidade como um todo, então, a gente não pode relaxar nesse sentido”, disse.

As doses estão disponíveis nas 48 UBSs de Caxias do Sul e a aplicação é realizada das 8h às 16h. Maria Ignez também reforçou que todas as UBSs estão preparadas e seguindo os protocolos de segurança referente ao coronavírus para atender o público que busca a vacinação.

O esquema vacinal de poliomielite é composto, atualmente, por duas vacinas: a injetável aplicada em três doses aos dois, quatro e seis meses de vida da criança, e a vacina oral aplicada aos 15 meses e aos quatro anos. Nesta campanha, todas as crianças dessa faixa etária terão a avaliação de sua situação vacinal para poliomielite.

As maiores de um ano que estiverem com seus esquemas vacinais em dia receberão uma dose da vacina oral, a chamada dose D (indiscriminada). Para as crianças que estiverem com seus esquemas de vacinação de poliomielite em atraso, haverá a atualização.

Já a campanha de multivacinação é destinada para a população até 15 anos de idade e visa colocar o esquema vacinal em dia, de acordo com as indicações do Calendário Nacional de Vacinação. Por ser uma estratégia de atualização de esquemas em atraso, não se trabalha com metas.

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais