Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Caxias do Sul adota novos critérios do Governo do Estado para contabilização dos casos de dengue

por Daniel Lucas Rodrigues

Com a alteração, número de positivos passa a ser maior

Foto: Rodrigo Rossi/Divulgação

A partir desta semana, a Prefeitura de Caxias do Sul passa a seguir nova orientação do Governo do Estado para o monitoramento da dengue. A contabilização de casos positivos, que antes era feita somente após o retorno de exames positivos realizados pelo laboratório Lacen, passa a ser realizada conforme critérios clínicos e epidemiológicos.

Não há mudanças para a população, que deve manter os mesmos cuidados de prevenção e procurar atendimento se tiver sintomas, mas o número de confirmados passa a ser maior devido à nova orientação adotada pela Secretaria Municipal da Saúde.

O novo critério está estabelecido na Nota Técnica nº 02/2023 CEVS/SES-RS, que orienta que os municípios que mantiverem circulação sustentada do vírus da dengue por quatro semanas consecutivas devem utilizar critério clínico epidemiológico para confirmar os casos. Com a alteração, nesta quinta-feira (11/04) o Município chega à confirmação de 100 casos de dengue em 2024, sem diferenciação entre autóctones (contraídos em Caxias) ou importados (contraídos fora da cidade).

A alta de pessoas com dengue ocorre em todo o país e se reflete em Caxias do Sul. A Secretaria da Saúde mantém a orientação para a população em relação à prevenção, que é realizada pelo combate ao Aedes aegypti, vetor da doença. A única forma de controle do mosquito é a eliminação de pontos com água parada, onde o inseto deposita seus ovos. Por isso, é fundamental que se mantenha a vigilância coletiva para que sejam eliminados quaisquer recipientes que possam conter água parada, sejam potes, bacias, tampinha, caixas d’água para armazenamento de água da chuva, piscinas, pneus e outros.

O trabalho realizado pela Vigilância Ambiental em Saúde permanece, focado principalmente nas regiões em que há caso confirmado de dengue, onde é realizada a aplicação de inseticida após visita prévia dos agentes de combate às endemias. As visitas de rotina ocorrem em paralelo. Entre janeiro e março, foram realizadas 36 mil visitas. Até o momento foram identificados 554 focos do mosquito transmissor, todos identificados e bloqueados.

Principais sintomas de dengue:

- Febre

- Dor de cabeça

- Dor no corpo e nas articulações

- Dor atrás dos olhos

- Mal-estar

- Falta de apetite

- Manchas vermelhas no corpo, irritação e coceira na pele

- Vômito, náuseas

Orientações para a população:

Limpar com escovação semanal o recipiente de água dos animais domésticos

Recolher o lixo do pátio

Colocar o lixo ensacado para ser recolhido pela Codeca

Recolher pneus inservíveis e armazená-los em locais secos e protegidos da chuva, ou encaminhá-los à Central de Armazenamento de Pneus Inservíveis da Codeca

Tampar caixas d’água

Colocar telas milimétricas em caixas d’águas descobertas, reservatórios de captação de água da chuva e nos ralos

Limpar as calhas

Semanalmente, lavar e escovar piscinas plásticas, trocando a água

Eliminar os pratinhos das plantas

O que fazer caso suspeitar que um mosquito é o Aedes aegypti:

- Se conseguiu armazenar o inseto, coloque-o em um pote e entregue na Vigilância Ambiental em Saúde (Rua Ernesto Alves, 1922 – Centro) ou na UBS mais próxima. É preciso identificar com seu nome, endereço e telefone. A amostra é analisada em laboratório.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais