Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Notícias da Hora
09:05:00
 
 

Randoncorp firma parceria para reciclagem de areia de fundição

Baixar Áudio por Beverli Rocha

Unidade da Castertech, em Caxias do Sul, destina resíduo à Caxiense Fagundes como matéria-prima para a construção civil

Foto: João Lazzarotto

Vencida a fase de estudos e planejamento e com a obtenção de licenciamento ambiental, a Randoncorp, por meio da Castertech Fundição e Tecnologia, começa a executar o projeto Ecoareia, para reciclar a areia resultante do processo de fundição. A iniciativa tem a parceria da Caxiense Fagundes, indústria sediada em Caxias do Sul e que processa e comercializa insumos utilizados na construção civil. A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) autorizou, recentemente, a Caxiense Fagundes a utilizar a ADF como matéria prima em seu processo.

O início das operações do projeto Ecoareia, foi marcado em ação realizada na  última terça-feira (14), na unidade da Castertech, em Caxias do Sul, com executivos das equipes de trabalho das empresas envolvidas na parceria.

O Ecoareia foi apresentado pela Randoncorp em 2021 como parte do Rota Verde, conjunto de metas ambientais a serem cumpridas até 2030, por meio de ações conjuntas de todas as unidades do grupo. Um dos pontos listados no Rota Verde é zerar a disposição de resíduos em aterros industriais até 2025 – e, para atingir esse objetivo, a reciclagem de areia de fundição é um passo fundamental.

Com o nome técnico de areia descartada de fundição (ADF), o produto representa mais de 70% do volume de resíduos da Castertech. Também é o item de maior volume descartado nos processos industriais da Randoncorp. A ADF é derivada de areia de sílica limpa, carvão e bentonita (argila natural), possuindo alta capacidade de compactação e, por isso, utilizada para formar os moldes de fundição de metais, principalmente aço e ferro. Depois de ser usada em vários ciclos, a areia perde as características originais e precisa ser descartada.

Apenas na fundição de Caxias do Sul (RS), a Castertech gera cerca de 800 toneladas de areia ao mês. Com o Projeto Ecoareia, que começou a ser executado em meados de agosto, a Caxiense Fagundes recebe o resíduo e o reinsere na cadeia produtiva. A areia de fundição tem muita utilidade na construção civil. Por ter origem mineral, pode ser usada na base da composição da manta asfáltica em estradas e pavimentações em geral. A reutilização da areia de fundição ocorrerá como substituição parcial ao pó de brita.

Conforme explica o diretor da Castertech, Leandro Correa, inicialmente, serão destinadas ao parceiro, mensalmente, 400 toneladas de areia, cerca de metade do volume produzido pela unidade de Caxias do Sul. Para viabilizar a reciclagem, a areia precisa passar por um processo de destorroamento e remoção de partes metálicas para atender aos requisitos de matéria prima da Caxiense Fagundes. O desenvolvimento do projeto Ecoareia foi realizado integralmente pela Castertech, sob a coordenação do engenheiro químico e responsável técnico ambiental, Lucas Guareze. 

Correa ampliou o assunto em entrevista ao programa Temática. Confira o conteúdo completo em áudio (acima).

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais