Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Alegria e união de todos os povos marcam a Cerimônia de Acolhimento ao Papa na JMJ em Lisboa

por Pablo Ribeiro

O encontro de Francisco com os peregrinos vindos de todo o mundo foi marcado também por muita emoção e fé

Foto: Pablo Ribeiro

Um dos dias mais aguardados de toda a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa, chegou. Esta quinta-feira, dia 3 de agosto, marcou o encontro do Papa Francisco com os peregrinos vindos de todo o mundo. A Cerimônia de Acolhimento ao Papa ocorreu no final da tarde, no Parque Eduardo VII.

Os peregrinos começaram a chegar ao Parque Eduardo VII por volta de meio-dia. Nem o sol forte e as altas temperaturas afastaram a multidão que esperava ansiosa para ver o Papa de perto.

Enquanto o Papa Francisco percorria o caminho do Parque Eduardo VII em direção ao palco, o elenco de artistas, composto por 50 jovens de 21 nacionalidades diferentes, começava a entrar no palco, acompanhando com alegria a aproximação do Santo Padre. O palco preenchido pela juventude foi um pedido do próprio Papa, para reforçar o quanto este encontro é especialmente dirigido aos jovens e quanto a Igreja é também feita deles.

Durante o percurso do Papa, o coro e a orquestra interpretavam os hinos de várias Jornadas passadas: Roma 2000; Sydney 2008; Cracóvia 2016 e Panamá 2019.

Enquanto o Papa aguardava para entrar no palco, um vídeo cronológico sobre a história da Jornada Mundial da Juventude, desde 1986 até 2023, era transmitido nos telões.

Quando o Papa Francisco surgiu no palco, todo o elenco dançou uma coreografia festiva, ao som da música “Joyful, joyful”, interpretada pela cantora Mimi Froes, acompanhada pelo coro e orquestra. Um momento de enorme alegria e gratidão. Após este momento, o Cardeal-Patriarca D. Manuel Clemente fez um discurso dirigido ao Papa e aos jovens.

Vários jovens se dirigiram ao Papa, lendo trechos de cartas enviadas ao Papa. Estes trechos refletiam, de forma simples e em primeira pessoa, muitas das questões que atualmente ocupam a cabeça e o coração da juventude mundial: além de muita gratidão por tudo o que o Santo Padre tem feito e da alegria por poderem ali estar, muitos pediam conselhos e orações pelas suas famílias, pelos seus países e pelas suas realidades eclesiais. Vários trechos pedem também ajuda para conseguir superar a luta com a ansiedade e a pressão social que enfrentam, revelando o tema da saúde mental como um dos mais relevante da sociedade contemporânea.

O desfile das bandeiras, momento típico de todas as Jornadas, foi a oportunidade de cada peregrino se mostrar presente, através da bandeira do seu país. A música que acompanhou este momento chama-se “Um Dia de Sol” e é um original do artista Héber Marques, feita para este momento tão especial de JMJ Lisboa 2023.

Os símbolos das JMJ - a Cruz peregrina e o Ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani - estiveram, desde o início do evento, num pequeno palco situado no centro do Parque Eduardo VII alusivo à semelhante centralidade da imagem do Sagrado Coração de Jesus, no Santuário de Fátima.

Desse pequeno palco, os símbolos iniciaram a sua procissão até junto do Papa Francisco. Este momento foi o que teve mais referências culturais a Portugal: os jovens do elenco que carregaram a Cruz e o Ícone até ao palco principal fizeram por um corredor entre as cercas-vivas, em parte sobre tapetes de flores feitos pelos municípios do Sardoal, Vila do Conde, Viana do Castelo e Viseu. Durante o trajeto, ouvia-se músicas tradicionais portuguesas.

Após a Leitura do Evangelho, o Papa Francisco proferiu o seu discurso.

O evento terminou ao som do hino da Jornada Mundial da Juventude 2023, enquanto o Papa saia do palco, emocionado diante de uma multidão de peregrinos que ali renovaram sua fé.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais