Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
19:00:00
A Voz Do Brasil
20:00:00
 
 

Comunidade caxiense verá futuro do transporte coletivo em audiência pública marcada pelo Executivo

Baixar Áudio por Rodrigo Fischer

Encontro ocorre na quinta-feira (14/11), na sede da Prefeitura de Caxias do Sul

Foto: Leonardo Portella/Divulgação

A concessão do transporte coletivo urbano para os próximos 10 anos é tema em uma audiência pública realizada pela Prefeitura de Caxias do Sul, na próxima quinta-feira (14/11), no auditório da sede do Executivo. O encontro inicia ás 8h30min e segue até às 10h30min.

A administração pretende apresentar um estudo acerca da licitação que possui a premissa de contratar duas empresas para o serviço, por meio de um edital de concorrência pública. O objetivo é abrir um diálogo com a comunidade e ouvir sugestões para melhorias no transporte coletivo com o intuito de aprimorar o projeto. A afirmação é feita pelo secretário de Trânsito, Transportes e Mobilidade (SMTTM), Cristiano de Abreu Soares. Ele afirma que essa ideia é uma proposta do atual governo para acabar com o monopólio estabelecido na cidade.

“Queremos ouvir a comunidade e ver seus pontos de vista. Já adianto que a quebra do monopólio é uma premissa da nossa administração, quando a população escolheu esse projeto de governo soube disso. O que pretendemos apresentar são temas relacionados a essas duas vias que serão abertas para 2020. Então, já partimos nesse cenário de duas empresas.”, explica.

A estruturação do edital é encabeçada pela Secretaria de Trânsito, com apoio da Secretaria de Recursos Humanos e Logística (SMRHL) e da Procuradoria-Geral do Município (PGM). A licitação será marcada pela entrada de uma nova empresa de transporte em Caxias do Sul. Soares acredita que a concorrência abre espaço para diminuir o custo da tarifa e melhorar o atendimento nos itinerários. O titular ainda critica o contrato atual com a Visate, que encerra em maio de 2020.

“A concorrência é justamente para baratear o serviço, não perder a qualidade e fornecer para a população um serviço que a atenda nos horários corretos. No contrato atual, tem uma série de falhas nesse sentido, acaba não abrangendo alguns tipos de controle pela Prefeitura. O novo contrato vai prever isso.”, comenta.

Quem for à audiência pública, o prazo de tolerância é de 15 minutos até o início das atividades. Para participar, a pessoa deve se inscrever na mesa diretora, responsável pelos trabalhos. A comunidade poderá se manifestar de forma oral ou escrita por no máximo três minutos.

(Ouça as entrevistas no "Ouvir notícia" abaixo da manchete).

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais