Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Viticultores de Fagundes Varela recebem orientações sobre tratamento de inverno

por Davi Trintinaglia

Tarde de Campo ocorreu na quinta-feira no interior do município

Foto: Divulgação

A viticultura é uma das atividades produtivas agropecuárias mais importantes do município de Fagundes Varela. Com a chegada do inverno e a queda das folhas dos parreirais, os agricultores se preparam para realizar a poda de inverno, mas, nesta época do ano, também é importante outra prática no manejo da videira: o tratamento de inverno.  

A fim de esclarecer sobre a forma correta de realizar este tratamento, a Emater/RS-Ascar promoveu uma Tarde de Campo, na quinta-feira, 28 de maio, na propriedade de Nelson Cortellini, na Linha Visconde de Pelotas. Cerca de 30 pessoas participaram do evento, durante o qual o agrônomo da Emater/RS-Ascar Enio Todeschini realizou demonstrações de método sobre tratamento de inverno e preparo das caldas sulfocálcica e bordalesa.

Segundo o agrônomo da Emater/RS-Ascar de Fagundes Varela, Leandro Ebert, a abordagem do tema foi demandada em reuniões e visitas a produtores, e a realização nesta data buscou permitir que os agricultores tivessem tempo para se prepararem para realizar o tratamento de inverno em seus parreirais.

Todeschini explicou que o objetivo do tratamento de inverno com calda sulfocálcica é reduzir ou eliminar a fonte de inóculo das doenças e pragas que permanecem na casca da planta durante o inverno e, que, com a chegada da primavera e a brotação, atacam novamente a videira, tornando difícil o controle no verão. O agrônomo relatou ainda que, antigamente, a calda sulfocálcica precisava ser preparada na propriedade, o que era trabalhoso e exigia cuidados com a segurança, mas que hoje pode ser adquirida já pronta e a baixo custo, o que torna mais fácil a sua utilização.

Também foi abordado na Tarde de Campo o preparo da calda bordalesa, produto elaborado à base de sulfato de cobre e cal, e utilizado como fungicida na viticultura. Todeschini ressaltou ainda que o excesso de cal no preparo da calda pode prejudicar o desenvolvimento dos frutos, acarretando perda na qualidade das uvas. Por isso, ele demonstrou o que o produtor pode fazer para dosar corretamente a quantidade de cal a ser utilizada no preparo da calda bordalesa.

Fonte: Rejane Paludo/Emater

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio São Francisco

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais