Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

É preciso diálogo e uma cultura do encontro para uma nação inclusiva, diz Papa Francisco

por Tales Giovani Armiliato

Pontífice encorajou paraguaios a lutar por uma sociedade mais fraterna

"Um povo que não mantém vivas as suas preocupações, um povo que vive na inércia de uma aceitação passiva é um povo morto". Dirigindo-se aos diversos segmentos da sociedade civil paraguaia reunidos no Estádio Léon Condou na tarde deste sábado, dia 11, o Papa encorajou os paraguaios a lutar por uma sociedade mais fraterna, baseada no diálogo e na inclusão. "Deus está sempre a favor de tudo o que ajuda a levantar e melhorar a vida de seus filhos", afirmou Francisco, num encontro marcado pela descontração, muita arte e efusivos aplausos.

Em seu discurso -em parte lido e parte espontâneo - repleto de citações à Evangelii Gaudium, e na forma de respostas às perguntas que lhe haviam sido dirigidas precedentemente, Francisco reconheceu a existência de "situações injustas", conclamando os diferentes setores sociais a atuarem juntos na busca do bem comum.

Diálogo e cultura do encontro

Ao responder a segunda pergunta, referente ao diálogo como meio para forjar um projeto de Nação inclusivo, o Papa advertiu que "o diálogo não é fácil" e exige de nós "a cultura do encontro; um encontro que sabe reconhecer que a diversidade não somente é boa, mas necessária", e deste modo, o ponto de partida nunca pode ser "o outro está equivocado". Não devemos temer ou ignorar os conflitos resultantes da cultura do encontro, "mas aceitar, suportar o conflito, resolvê-lo e transformá-lo no elo de ligação de um novo processo", "numa unidade que não cancela as diferenças, mas vive-as em comunhão por meio da solidariedade e da compreensão". A base do encontro, é que todos somos irmãos, filhos de um mesmo Pai celestial" e cada um, com sua cultura, língua, tradições, "tem muito para dar à comunidade". As verdadeiras culturas "são chamadas a encontrarem-se com outras e criar novas realidades".

"Amai a vossa Pátria, os vossos concidadãos e sobretudo amai os pobres. Deste modo sereis um testemunho perante o mundo de que é possível outro modelo de desenvolvimento", concluiu Francisco. 

Fonte: Rádio Vaticano

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Fátima

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais