Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Liturgia para o 25º Domingo do Tempo Comum

por João Carlos Romanini

25º Domingo do Tempo Comum – 22 de setembro de 2019

Foto: Divulgação

 

Somos administradores dos bens do Reino de Deus!

 

ACOLHIDA

Animador: Irmãos e irmãs, nos reunimos em comunidade para juntos refletirmos e expressarmos nossa fé como bons administradores dos bens do Reino de Deus. A todos acolhemos desejando paz e bem. Acolhemos a procissão de entrada cantando.

 

ATO PENITENCIAL

Animador: Conscientes das nossas faltas, peçamos perdão a Deus e aos irmãos.

-Pelas vezes que agimos visando os bens materiais sem nos preocuparmos com os meios utilizados, Senhor, tende piedade de nós.

-Por não utilizarmos nossos dons em favor dos irmãos, Cristo, tende piedade de nós.

-Por não reservarmos tempo para a vida em comunidade, Senhor, tende piedade de nós.

 

GLÓRIA

Animador: Louvemos o Senhor por tantos irmãos que promovem a partilha do uso dos seus bens em favor dos necessitados. Cantemos.

 

LITURGIA DA PALAVRA

Animador: As leituras nos mostram a necessidade de sermos bons administradores dos bens que recebemos de Deus. Escutemos.

 

1ª Leitura: Am 8,4-7

2ª Leitura: 1Tm 2,1-8

Evangelho: Lc 16,1-13

 

REFLEXÃO

- A liturgia de hoje nos fala da administração dos bens que Deus nos confiou, e aponta caminhos para agirmos com perspicácia, dignidade e responsabilidade, lembrando que a esperteza sem dignidade não é algo que agrada a Deus, pois tudo o que fere o próximo fere profundamente a Deus.

- O profeta Amós faz sérias denúncias aos poderosos de seu tempo, que nos parecem muito atuais e que servem para iluminar a ação dos profetas de hoje. Ele denuncia aqueles que maltratam os humildes, os pobres, os trabalhadores, es que são perversamente explorados pelos patrões impiedosos e gananciosos. Estas práticas são duramente denunciadas pelo profeta, e devem ser denunciadas por todos nós, pois colocam a vida em perigo. Quando alguém ganha, acumula riquezas lesando os outros, ele comete injustiça, e toda injustiça é condenada por Deus, que diz: “nunca esquecerei o que eles fizeram”. Não podemos esquecer ou nos omitir diante dessas atitudes de má administração, pois nos tornamos coniventes e responsáveis pelos sofrimentos das muitas vítimas de tais crueldades.

- Na carta a Timóteo, São Paulo recomenda que sejam feitas orações, preces, súplicas e ação de graças por todas as pessoas, sobretudo por aqueles que governam, afim de que ajam com responsabilidade e sabedoria em vista da paz que é fruto da justiça. Quando os governantes são pessoas justas, dignas, todos se beneficiam dessa justiça.

- No evangelho, Jesus conta a parábola do administrador infiel e ganancioso, que age com esperteza e usa de falcatruas para fazer amigos e garantir um futuro seguro e tranquilo. Mesmo sendo elogiado pela sua esperteza, não representa um modelo a ser seguido, pois seu histórico não é de honestidade. A fidelidade está no coração daquele que é justo, principalmente nas coisas pequenas, pois quem é infiel nas coisas pequenas, não será capaz de ser fiel nas grandes. Nós somos administradores dos incontáveis bens, reais ou simbólicos, que Deus nos confiou. Como estamos vivendo esta responsabilidade, esta missão que nos é confiada? Como este mundo, nossa Casa Comum, está sendo administrado?

- Jesus nos adverte que não podemos servir a dois senhores, ou servimos a Deus ou ao dinheiro. Todos precisamos trabalhar para termos o nosso sustento, nosso alimento, uma vida digna. Servir ao dinheiro é idolatrar, endeusar os bens materiais. É colocá-los acima de Deus e das pessoas. São Paulo nos afirma que amor ao dinheiro é a raiz de todos os males. É um ídolo insaciável que exige muitos sacrifícios. Pelo seu acúmulo desmedido, sacrificam-se milhões de pessoas, sacrifica-se a paz, a harmonia, a fraternidade, a família, e destrói-se sem piedade a nossa Casa Comum, a Mãe Terra. Servindo ao único e verdadeiro Senhor: Jesus Cristo, poderemos sonhar com um novo céu e uma nova terra; uma terra sem males, um mundo sem senhores e escravos, mas um mundo de irmãos.

 

PRECES DA COMUNIDADE

Animador: Apresentemos a Deus as nossas preces, pedindo: Senhor, escutai a nossa prece!

 

1-Pelo Papa Francisco, para que possa continuar sua missão como promotor da partilha dos bens em favor dos pobres, pedimos.

 

2-Pelos governantes, para que promovam o correto uso dos bens materiais em favor do povo, pedimos.

 

3-Pela nossa comunidade, para que saiba administrar seus bens materiais na promoção da vivência da fé, pedimos.

 

4-Por intercessão de São Frei Pio, que lembramos no dia 23, pedimos proteção e conforto a todos os que sofrem com enfermidades. Pedimos.

 

LITURGIA EUCARÍSTICA

 

OFERTÓRIO

Animador: No altar do Senhor colocamos todos os gestos fraternos que promovem a vida dos irmãos. Cantemos.

 

COMUNHÃO

Animador: Somos administradores dos bens do Reino de Deus. Como cristãos comprometidos com a partilha, nos fortalecemos com o Pão Eucarístico para continuarmos nossa missão junto aos irmãos. Cantemos.

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cacique

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais