Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Atualizada - Onze pessoas morreram no incêndio em centro terapêutico de Carazinho

por Rudimar Galvan

Um dos sobreviventes já prestou depoimento à Polícia Civil

Um incêndio de grandes proporções atingiu o Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos de Carazinho - Cetrat, deixando pelo menos 11 pessoas mortas, de acordo com informações do Corpo de Bombeiros Militar. Segundo a Polícia Civil, eram 15 pessoas, todas homens, que pernoitavam no centro. Dez morreram no local.  Três pessoas foram levadas para atendimento no hospital de Carazinho, no entanto, uma delas não resistiu aos ferimentos. As outras estão internadas e o quadro delas é estável. Duas pessoas conseguiram sair sem ferimentos e uma já prestou depoimento à polícia.

O número de vítimas segue sendo contabilizado, e as causas do incêndio ainda são desconhecidas. A maioria das vítimas estava na área dos dormitórios. Os corpos foram encontrados próximo das janelas.  A parte do centro de tratamento onde ficavam os quartos era de madeira e foi totalmente consumida pelas chamas. O combate ao fogo teve início no final da noite de quinta-feira, por volta das 23h.  Segundo a imprensa carazinhense, os bombeiros combateram o fogo durante uma hora. O Instituto Geral de Perícias vai realizar o levantamento pericial nesta sexta-feira, 24/06.

Os proprietários da entidade filantrópica estão abalados e deverão se pronunciar após os resultados da perícia. A perícia está no local assim como Brigada Militar, Defesa Civil, entre outros órgãos de segurança pública. O prefeito Milton Schmitz também esteve no local e colocou a administração municipal à disposição na assistência aos familiares que estão sendo comunicados e deverão ser atendidos no CRAS Ouro Preto.

O Instituto Geral de Perícias informou que o laudo pericial sobre o incêndio que matou 11 pessoas em uma comunidade terapêutica de Carazinho deve ser concluído em pelo menos 30 dias. Duas equipes de perícia criminal do IGP trabalharam no local do incêndio. Todos os Postos Médicos Legais da região foram acionados para a realização das necropsias e reconhecimento das vítimas. O objetivo da perícia é analisar vestígios que ajudem a compreender a causa e a dinâmica do incêndio.

As suspeitas são de que o incêndio tenha começado em uma fiação elétrica. O centro terapêutico atende em regime de internato. Dez pessoas morreram no local e outra chegou a ser conduzida ao hospital da cidade, mas não resistiu. As vítimas são 10 internos e um monitor. O centro de reabilitação para dependentes químicos é uma instituição privada e estava com o alvará em dia junto à prefeitura, segundo informações do prefeito de Carazinho, Milton Schmitz.

*Rádio Gazeta e Rádio Gaúcha*

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cacique

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais