Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Estudante defende dissertação vestida de prenda na UPF

por Ricardo Silva

Ao defender sua dissertação pilchada, a mestre em Letras Milena Taliza Cazzonato simbolizou tanto a sua trajetória tradicionalista quanto o tema da sua pesquisa, que abordou a representação do gaúcho na literatura

Foto: Arquivo pessoal

De vestido bordado, flor no cabelo e carregando com orgulho sua faixa de 1ª Prenda. Foi assim que a estudante Milena Taliza Cazzonato defendeu sua dissertação no Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade de Passo Fundo (PPGL/UPF) na última semana. Com o tema “Diferenças na representação do gaúcho em Martín Fierro, O Vaqueano e Um certo Capitão Rodrigo”, o trabalho, orientado pela professora Dra. Ivânia Campigotto Aquino, a pesquisa enfatiza a importância do conhecimento histórico e literário para a valorização da identidade cultural de um tipo social.

A jornada tradicionalista de Milena começou em 2005, quando ingressou na invernada do Centro de Tradições Gaúchas Potro Xucro em Getúlio Vargas. Ao longo dos anos, competiu em rodeios artísticos, na categoria danças tradicionais gaúchas e competições individuais de danças gaúchas de salão e declamação. Em 2018, conquistou o título de 1ª Prenda do CTG Getúlio Vargas, participando de eventos culturais e representando o CTG na 50ª Ciranda Cultural de Prendas, onde se tornou a 1ª Prenda da 19ª RT, título inédito para entidade e para o município, título que conquistou novamente em 2023.

Mas o amor pela cultura gaúcha foi além do CTG. Ainda na graduação em Letras, também na UPF, a estudante já iniciou suas pesquisas sobre a representação do gaúcho na literatura e seguiu quando ingressou no mestrado em Letras, em 2021. A pesquisa que Milena defendeu e que lhe concedeu o título de mestre aborda as representações do gaúcho na literatura, a partir de três obras literárias: Martín Fierro (1872), de José Hernández; O vaqueano (1872), de Apolinário Porto Alegre; e Um certo Capitão Rodrigo (1949), de Erico Verissimo. “Ao investigar as tensões entre essas representações, a pesquisa contribui para uma compreensão mais ampla da construção identitária do homem sulino da América Latina ao longo dos séculos. O objetivo foi analisar as obras selecionadas e buscar identificar as características intrínsecas do gaúcho na literatura”, comenta.

Organizada em cinco capítulos, a dissertação de Milena apresenta uma análise detalhada das obras, destacando aspectos biográficos dos autores, enredo e comportamento das personagens, além de um estudo comparativo entre as diferenças representacionais das personagens. “A proposta é, por meio da pesquisa, contribuir para o avanço do conhecimento relacionado à representatividade do gaucho/gaúcho na literatura, fornecendo uma visão abrangente das diferentes concepções do gaúcho ao longo do tempo e espaço geográfico”, explica.

De acordo com Milena, ao analisar as três obras, foi possível compreender como a literatura constrói camadas de sentido que ressoam na experiência dos leitores, proporcionando uma compreensão mais profunda de si próprios e de seu pertencimento cultural. “Através das diferentes representações do gaúcho nessas obras, somos convidados a refletir sobre as múltiplas facetas da identidade regional e as complexas interações entre cultura, história e sociedade que moldam a construção do eu e do outro. Diante desse panorama, foi possível concluir que as divergências entre o gaúcho representado nas figuras literárias de Martín Fierro, José de Avençal e Rodrigo Cambará (personagens principais de cada uma das obras) são expressões de diferentes contextos históricos, sociais e culturais”, conta, acrescentando que cada personagem incorpora aspectos distintos da identidade gaúcha, refletindo as transformações e desafios enfrentados pelo povo sul-rio-grandense ao longo do tempo.

Para a mestre, defender sua dissertação pilchada – além de ser o traje mais coerente quando se pensa também na sua trajetória tradicionalista construída até o momento - foi uma realização muito grande como acadêmica e como tradicionalista, especialmente pelo fato de ser um tema relevante tanto academicamente, já que poucos produtos acadêmicos relacionam as contribuições das personagens na representação do gaúcho e comparam as diferenças representacionais existentes entre elas, quanto no âmbito tradicionalista. “A representação do gaúcho na literatura é constantemente abordada e estudada nas entidades tradicionalistas, além de ser ligada ao trabalho realizado em eventos culturais de diversos âmbitos, sendo necessária a constante análise e reflexão sobre o tema”, frisa.

Milena ainda ressalta a importância de se estudar a cultura gaúcha, considerando que a melhor forma de gerar valorização, preservação e perpetuação da identidade cultural de um grupo social é que ele conheça sua história, desde as origens até a formação dos acontecimentos, a criação de personalidades e a instalação de representantes simbólicos de sua cultura. “O estudo da cultura gaúcha é imprescindível para que possamos valorizar as diversas contribuições culturais presentes no Rio Grande do Sul, assim como estudar a literatura sul-rio-grandense é um importante meio de busca de referência das representações do gaúcho na sociedade e, a partir desse estudo, produção de debates sobre a percepção da trajetória histórica de construção dos elementos que moldam a identidade gaúcha e da representação cultural dos motivos regionais sulinos”, conclui.


 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cacique

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais