Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Prefeito Gustavo responde dúvidas dos ouvintes quanto ao novo decreto municipal

Baixar Áudio por Ricardo Silva
Foto: Ricardo Silva/Tua Rádio

Foi declarada situação de calamidade pública no Município, por meio do novo Decreto Nº 8_329 de 02 de abril de 2020. As medidas adotadas no Decreto estão em conformidade com o Decreto Estadual Nº 55.154, e apresenta novas condições de prevenção, controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação do coronavírus (Covid-19) no Município. 

Na manhã desta sexta-feira (03), o prefeito Gustavo Bonotto responde as perguntas dos ouvintes (ouça).

Entenda os principais pontos do decreto.

O que determina: 

O fechamento até 15 de abril, em caráter excepcional e temporário, todo e qualquer empreendimento mercantil dedicado ao comércio ou à prestação de serviços, tais como lojas, centros comerciais, academias, salões de beleza, dentre outros, que impliquem atendimento ao público, em especial, mas não só, os com grande afluxo de pessoas. 

As exceções:

  • Abertura de estabelecimentos que desempenhem atividades consideradas essenciais conforme o estabelecido no artigo 17 do Decreto, cujo fechamento fica vedado;
  • Abertura de estabelecimentos para o desempenho de atividades estritamente de teleentregas e “take-away”, vedada, em qualquer caso, a aglomeração de pessoas;
  • Aos estabelecimentos industriais de qualquer tipo, inclusive da construção civil, vedado, em qualquer caso, o atendimento ao público que importe aglomeração ou grande fluxo de clientes.
  • Aos estabelecimentos comerciais que forneçam insumos às atividades essenciais ou à indústria, inclusive a da construção civil, vedado, em qualquer caso, o atendimento ao público que importe aglomeração ou grande fluxo de clientes;
  • Aos estabelecimentos de prestação de serviços, ainda que não essenciais, que não atendam ao público.

Regras para quem pode operar: 

  • Restaurantes, bares, lanchonetes e estabelecimentos que prestam serviços considerados essenciais ficam obrigados a respeitar medidas de higiene, a adotarem regime de revezamento de turnos e alterações de jornadas e a fazer uso de senhas ou outro sistema para evitar filas e aglomeração de pessoas. Afixar marcadores no chão com fitas adesivas ou outro meio hábil para indicar posições para formação de filas, respeitando as distâncias mínimas de segurança de doi metros entre os consumidores, entre outras normativas que estão no Decreto.
  • Os estabelecimentos comerciais deverão fixar horários ou setores exclusivos para atender os clientes com idade superior ou igual a 60 anos e aqueles de grupos de risco, (que tenham comorbidades) conforme autodeclaração, evitando ao máximo a exposição ao contágio pelo COVID-19 (novo Coronavírus).

Outras determinações:

  • Ficam suspensas até de 30 de abril as aulas, cursos e treinamentos presenciais em todas as escolas, autoescolas, universidades, e demais instituições de ensino, de todos os níveis e graus, bem como em estabelecimentos educativos, de apoio pedagógico ou de cuidados a crianças, incluídas as creches e pré-escolas
  • Veículos do transporte coletivo e individual, público e privado, de passageiros devem realizar a limpeza minuciosa diária; disponibilizar, em local de fácil acesso aos passageiros, preferencialmente na entrada e na saída dos veículos, de álcool em gel setenta por cento, entre outras medidas. 
  • Lojas de conveniência dos postos de combustível poderão funcionar, em todo o território estadual,  entre 7h e 19h, sem poder abrir aos domingos, com exceção daquelas localizadas em estradas ou rodovias, que poderão manter seu funcionamento regular.
  • Seguem suspensos os eventos e as reuniões de qualquer natureza, de caráter público ou privado, incluídas excursões, missas e cultos com mais de 30 pessoas, observando um distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas.
  • A a observância do distanciamento social, restringindo a circulação, as visitas e as reuniões presenciais de qualquer tipo ao estritamente necessário, fica proibida a aglomeração de pessoas em ruas e avenidas, entre outras medidas. 

No caso de descumprimento das determinações previstas no Decreto, aplicam-se, cumulativamente, as penalidades de multa, interdição total ou parcial da atividade e cassação de alvará de localização e funcionamento previstas na Lei Municipal nº 17, de 26 de dezembro de 2006, que institui o Código de Posturas Municipal e legislações correlatas.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Cacique

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais