Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Programa de Domingo
19:00:00
 
 

Índice de positividade para a variante ômicron chega a 50% em Caxias do Sul

por Isadora Helena Martins

Dados foram apresentados pela Secretaria da Saúde durante reunião do Gabinete de Crise nesta segunda-feira

Foto: Divulgação / Cristiane Barcelos

A circulação da variante ômicron está em estágio acelerado em Caxias do Sul. Segundo dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) o índice de positividade da nova variante chegou a 50% dentre as pessoas que buscaram atendimento por doenças respiratórias e realizaram o teste. Em relação à primeira semana do ano, o índice dobrou. Era de 20% a 25% e passou para 37% na semana passada.

Os dados foram apresentados duramente uma reunião do Gabinete de Crise da Prefeitura que ocorreu na tarde desta segunda-feira (17). Mesmo que tenha potencial menos agressivo, com número reduzido de internações na comparação com outras variantes da covid-19, a ômicron exige a continuidade dos cuidados preventivos pela população.

O número de atendimento de pessoas com sintomas de doenças respiratórios passou de 600, na primeira semana do mês, para 2.160 na passada. Destes, 1900 testaram positivo para a covid. Na primeira semana de janeiro foram detectados 1.773 casos positivos e, na seguinte, de 927.

Com base na série histórica dos últimos dois anos de comportamento da doença, a secretária municipal da Saúde, Daniele Meneguzzi, estimou que a alta dos casos seguirá, pelo menos, pelas próximas duas semanas. Por isso, segue o apelo para que as pessoas retomem os cuidados básicos de prevenção, como uso da máscara, distanciamento e higienização com álcool em gel, além reforçar a importância da vacina. Segundo os dados, o maior número de casos se concentra na faixa dos 20 aos 29 anos, público com baixo índice de imunização, seguido por pessoas com idades entre 50 e 59 e 43 a 49.

A alta incidência começa a influenciar na estrutura dos hospitais. As internações em enfermarias avançaram 150% na comparação com final de dezembro. Os leitos de UTI para covid avançaram de 28% para 48% na rede pública e de 17% para 43% no privado no mesmo período. Na segunda, a cidade tinha 1.382 casos positivos, dos quais 112 servidores da saúde. Diante deste cenário, até esta segunda, sete pessoas aguardavam em leitos das UPAs vagas para enfermarias nos hospitais que atendem ao SUS.

 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais