Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Pandemia: saiba como funciona o sistema de internações e a Ala de Isolamento do HCR

por Camila Agostini

A matéria completa está disponível no site do hospital

Foto: Divulgação

Com a notícia da pandemia, o Hospital Cristo Redentor realizou adaptações a fim de atender a demanda existe dos casos do novo coronavírus. Uma das adaptações necessárias foi a instalação da Ala de Isolamento para Tratamento de casos suspeitos e confirmados da Covid 19, que começou a funcionar em 08/04 e recebeu a primeira paciente sete dias depois. A estrutura é específica para atendimentos dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que, conforme protocolo institucional, devem permanecer em leito de isolamento até que se descarte qualquer possibilidade de COVID-19.

A área de isolamento tem circulação restrita e nela atuam somente profissionais com paramentação especial adequada e EPI’s (Equipamento de Proteção Individual) indicados pela OMS, Ministério da Saúde, Sociedade Brasileira de Medicina Intensiva e Sociedade Brasileira de Infectologia. No total são 12 técnicos de enfermagem, quatro enfermeiros, médico rotineiro e fisioterapeutas.

Atualmente, são 26 leitos ativos, sendo quatro no setor de urgência e emergência.  A ala possui mais  dez leitos de retaguarda para atendimento de acordo com a demanda. A ampliação foi oportunizada pelo Poder Público Municipal, através de projeto de lei do Executivo. Todos atendem convênios e Sistema Único de Saúde (SUS). Estão disponíveis para eventuais necessidades, oito respiradores para suporte ventilatório aos pacientes graves.

ÍNDICE DE RECUPERADOS:  Até 12/07, foram contabilizadas 122 pessoas que passaram pela Ala de Isolamento. Neste período foram realizadas 11 transferências - quatro delas evoluíram para óbitos - e 106 altas. Em termos percentuais, contabilizam-se 9% transferências, 86% de altas e 3% de óbitos. Os 2% restantes equivale ao número de pessoas internadas em 12/07.

Redução no nível de internação: Conforme aponta gráfico em anexo, houve significativa redução no número de internados na ala. O pico de internação foi no dia 06/05, com 22 pacientes.

Investimentos em equipamentos e insumos no combate à pandemia: foram adquiridas novas camas hospitalares, enxovais para leitos, móveis, extensores de oxigênio, tomadas duplas de oxigênio, umificadores de ar, televisores e ar condicionado.

Além disso, estão em uso 16 novos  equipamentos de oximetria para mensuração da saturação de oxigênio capilar periférico (10 com auxílio do Poder Público e 6 com recursos de outras doações). Também foi investido em EPI’s (Equipamentos de Proteção individual) para setor de urgência e emergência e para a ala de isolamento.  Entre eles: macacões impermeáveis, óculos de proteção, face shield, aventais, máscaras N95 e PFF2, toucas e uniformes exclusivos para a unidade. Acessórios para equipamentos de ventilação mecânica com filtros traqueais, conexões, monitores multiparâmetros (pressão arterial não invasiva, oximetria, frequência cardíaca, traçado eletrocardiográfico, frequência respiratória, temperatura corpórea e capnografia, além de ventilador pulmonar da marca Leinstung e modelo suft 3 (recurso governamental), estão entre os investimentos também.

Quanto a exames, o HCR, juntamente com o Laboratório Exatus 24h, oferece  para os casos suspeitos da covid-19 a gasometria, além de tomografia computadorizada. Também houve incremento de recursos humanos, através de capacitações e orientações preventivas quanto aos cuidados das equipes.

Conforme Gilberto Luiz Bido, Gerente de Enfermagem do Hospital Cristo Redentor, estes investimentos auxiliam muito pois oferecem condições adequadas de tratamento aos pacientes e segurança aos colaboradores em linha de frente. “No início ficamos apreensivos pois além de ser uma realidade nova e desconhecida, estávamos com muitas informações e sem saber o direcionamento que deveríamos ter; no entanto, nos posicionamos de forma tranquila e assertiva e conseguimos prestar uma assistência de boa qualidade”, explicou Bido. Ele destaca que no HCR poucos foram os pacientes que evoluíram para complicações graves e que se pôde observar claramente uma redução na curva de internações: “Agora o que temos visualizado é que a curva ao que diz respeito às internações reduziu e vem se mantendo praticamente estável”.

 Solidariedade comunitária: de acordo com a direção da Associação Hospitalar Beneficente de Marau, “este é o momento da comunidade se unir na causa da saúde, para evitar complicações futuras relacionadas ao coronavírus”. “Com imensa satisfação e gratidão recebemos a doação de recursos bem como, a iniciativa de ajudar o nosso hospital HCR com o início de uma corrente do bem neste enfrentamento ao Covid-19 que está de toda forma afetando um pouco a vida de todos”, colocou Marcelo Borghetti, Diretor Administrativo da casa de saúde.

Interessados em fazer alguma doação em dinheiro poderão também fazer depósito na conta da Campanha Eu Abraço o HCR.  Banco do Brasil, Agência 0726-9, Conta: 50.500-5 ou Sicredi, Agência 0226 Conta: 50107-7.

Recusos públicos: 

COVID 19 MINISTÉRIO DA SAÚDE: R$ 606.318,01

EMENDA ESTADUAL COVID 19: R$ 240.000,00: (DEPUTADO SÉRGIO TURRA R$ 150.000,00 E DEPUTADO DIRCEU FRANCISCON R$ 90.000,00)

EMENDA FEDERAL ALCEU MOREIRA (R$ 177.286,00) e MARCEL VAN HATTEN (R$ 50.000,00)

BANCADA FEDERAL GAÚCHA: R$ 243.286,00

Vale destacar que alguns destes valores ainda estão em tratativas para viabilização.

O Poder Público Municipal fez o repasse de R$ 93.270,23. 

No site >www.hcrmarau.com.br é possível ter acesso imediato à prestação de contas,  atualizada mensalmente.

Dr. Guilherme Garcia Vieira, Diretor Técnico no HCR, é o profissional médico que tem estado a par de todas as situações e protocolos ao que se refere à Covid 19. No HCR foi criado o Comitê de Enfrentamento da Covid 19, que conforme avalia o médico, teve um papel fundamental da elaboração do Plano de Contingência do hospital: “Foi o comitê que definiu todas as ações que foram tomadas para o enfrentamento da pandemia. É constituído por profissionais capacitados e envolvidos nas diversas áreas da instituição, tendo plena capacidade de enxergar o hospital como um todo, tanto na parte técnica quanto na parte humana”, explica.

“No momento atual julgamos que, dentro das nossas possibilidades, estamos com uma estrutura muito bem montada, moderna e adequada para nossa população. Nossa meta é nos mantermos organizados e adiantados em relação ao que ocorre. Se necessário, podemos ampliar nossa capacidade de atendimento, mas tudo dependerá do número de casos na nossa região”, destacou o diretor técnico.

Ele acrescenta também que a caminho do oitavo mês da doença no mundo todo, ainda não há uma previsão de duração da pandemia.

Acesse este link e obtenha mais detalhes sobre o trabalho desenvolvido pelo HCR neste período de enfrentamento à pandemia.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais