Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

Casos inconclusivos de Covid-19 interferem na publicação dos contaminados totais da JBS de Ana Rech

Baixar Áudio por Daniel Lucas Rodrigues

Explicação é da diretora de Vigilâncias em Saúde de Caxias do Sul, que diz que a lentidão do sistema para o acesso dos casos oficiais também dificultam a divulgação dos indicadores

Foto: Divulgação

A diretora da Vigilância em Saúde de Caxias do Sul, Andrea Dal Bó, concedeu entrevista ao programa Em Alta desta terça-feira (07/07), a fim de falar do trabalho da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) para conter o avanço da Covid-19 em diversos locais da cidade. Atualmente, a Prefeitura caxiense divulgou que 13 empresas e uma casa asilar registram surto da doença.

Andrea responde que existe um procedimento que deve ser adotado por todos os estabelecimentos alocados no município. Semanalmente, as empresas que não possuem ambulatório médico devem enviar um relatório com os casos de síndrome gripal, o tempo de afastamento, número de atestados médicos concedidos e os testes realizados nos funcionários suspeitos.

Essas planilhas direcionam o trabalho de fiscalização da secretaria, no qual a equipe vai até o local e visualiza se há casos do novo coronavírus. A partir dessa investigação, ocorre o afastamento do contaminado e observam se é necessário decretar o surto da doença no espaço. A decisão é em conjunto com o governo estadual. Ela explica que muitas empresas já deixaram de ter o chamado surto, mas não soube precisar dados de quantas saíram da definição.

O processo imposto pela pasta vem desde maio, quando um novo decreto determinou o envio desses relatórios. A norma vale para os supermercados e hipermercados, como o Zaffari da área central, que registrou 25 colaboradores com Covid-19. Desde esta terça-feira (07/07), a unidade funciona normalmente, após aprovação do plano de reabertura pelo Executivo municipal na última sexta-feira. Para que esse estabelecimento não infrinja novamente o decreto, Andrea afirma que a Vigilância Sanitária intensificará a fiscalização, assim como em outras redes da cidade.

Disponibilização dos casos totais da JBS de Ana Rech

Outra questão foi sobre a contabilização dos casos da Covid-19 do frigorífico JBS do bairro Ana Rech. No mês passado, o Ministério Público do Trabalho (MPT) divulgou uma lista de que mais 412 funcionários da empresa estariam com a doença, tirando aqueles identificados antes da testagem em massa. A divulgação pelo órgão fez com que o Município disponibilizasse os casos confirmados durante os balanços da SMS. Porém, a prefeitura apresentou esses dados aos poucos, chegando a 377 contaminados totais pelo coronavírus no local até esta terça-feira. Durante a entrevista, a diretora esclareceu as diferenças nos números do MPT e do Executivo municipal.

Segundo ela, o Ministério teve acesso a uma lista divulgada dos exames realizados pelo laboratório contratado da JBS, bem como o Município. A SMS encontrou no relatório casos considerados inconclusivos para o coronavírus, refletindo em um cuidado na publicação dos indicadores, uma vez que a pasta não pode confirmar a contaminação pelo vírus. A política segue orientação do Ministério da Saúde. Por isso, não pode ser considerado oficialmente pela secretaria e colocado nos registros diários da secretaria.

Somado a isso, Andrea conta que a lentidão no sistema de notificação para Covid-19 do governo federal dificulta a rápida disponibilidade dos indicadores. Ela diz que nem todos os casos do frigorífico chegaram ao conhecimento do Município, uma vez que o laboratório necessita passar esses dados para a ferramenta. Os números vão para as estatísticas do Ministério da Saúde, depois chega ao Governo do Estado e, posteriormente, o Município acessa a planilha. Após ter disponíveis esses dados, a SMS considera oficialmente como um caso de Covid-19. Ela diz que essas seriam as duas razões pelas quais  há esse suposto atraso na comunicação dos infectados da JBS do bairro Ana Rech.

Clique na aba “Ouvir Notícia” e confira a entrevista completa da diretora da Vigilância em Saúde do Município, Andrea Dal Bó.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais