Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Cookies e Política de Privacidade
A Tua Rádio utiliza cookies para personalizar conteúdos e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Manifestantes protestam contra fechamento do Postão 24h, em Caxias do Sul

por Jeferson Ageitos

Prefeitura afirma que vai manter a unidade fechada por seis meses para obras de reforma e ampliação

Foto: Pablo Ribeiro

Cerca de 100 pessoas protestam em frente ao Pronto Atendimento 24 horas de Caxias do Sul contra o fechamento da unidade. A Prefeitura confirma que vai manter o prédio fechado por seis meses, a partir dessa terça-feira (02), para a realização de obras de reforma e ampliação.

O secretário de saúde, Geraldo da Rocha Freitas Júnior, afirma que não é possível manter a unidade em funcionamento durante a execução do projeto. “Isso colocaria os pacientes em risco, em função das demolições, e também provocaria atraso na entrega da obra, se fosse feita em etapas. A desocupação do Postão foi acertada com a Secretaria de Planejamento e a empresa responsável pela reforma e ampliação”, afirma.

Ainda de acordo com o secretário, os pacientes que procurarem o Postão serão encaminhados à UPA da Zona Norte, distante cerca de 5km. “Se chegar alguém ao Postão, teremos equipe pra fazer acolhimento e primeiro atendimento, em caso de urgência. Depois, serão encaminhadas à UPA, se for o caso. Intensificamos a oferta de ônibus com intervalo de 40 minutos”, aponta. Desde maio, uma linha do transporte público opera no trajeto Postão-UPA Zona Norte.

O Conselho Municipal de Saúde e o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindiserv) dizem que a UPA não supre a demanda das duas unidades. “Nós sabemos muito bem que a capacidade de atendimento da UPA é de menos da metade do Postão. É mais uma tentativa (da Prefeitura) de se eximir da responsabilidade de oferecer um serviço, terceirizando para a entidade privada. O que é um atraso, um retrocesso”, afirma Valderez Leite, secretário-geral Sindiserv.

O projeto da Prefeitura está orçado em aproximadamente R$ 640 mil e prevê reforma e ampliação da sala de urgência, construção de rampa de acesso exclusivo de macas à sala de urgência e criação de dois quartos individuais de curta duração. Também serão feitas pintura e obras de adequações do piso, forro e instalações em geral.

A ideia da Prefeitura é transformar o Postão em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) nível III. Com o projeto concluído, o Município poderá receber verbas estaduais e federais para a manutenção. Atualmente, somente a prefeitura arca com o custeio do PA, que gira em torno de R$ 4,5 milhões mensais.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais