Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Liturgia para o terceiro Domingo da Páscoa

por João Carlos Romanini

Apascenta as minhas ovelhas - roteiro par ao domingo 05 de maio

lideres das comunidades em celebração na Rede Pan Amazônicaia
Foto: Divulgação

ACOLHIDA

Animador: Irmãos e irmãs, bem-vindos! Na alegria, nos reunimos para celebrar nossa fé no Cristo Ressuscitado. Em nossa caminhada Pascal, somos convidados a seguir o exemplo de Simão Pedro e afirmar nosso amor ao Senhor, deixando-nos conduzir por Ele. Somos testemunhas da Ressurreição do Senhor e queremos fortalecer nossa fé alimentando-nos do Banquete Eucarístico. Acompanhemos a procissão de entrada, cantando.

 

ATO PENITENCIAL

Animador: Humildemente peçamos perdão:

1-        Por confiar apenas em nós mesmos esquecendo-nos de ouvir e seguir a voz de Deus, Senhor, tende piedade de nós.

2-        Por nos afastamos da comunidade e não acreditarmos na força da Palavra de Deus, Cristo tende piedade de nós.

3-        Por lançarmos as redes na superficialidade do mundo e vivermos a solidão e a tristeza, Senhor tende piedade de nós.

 

GLÓRIA

Animador: O Senhor está vivo entre nós, caminha conosco e manifesta seu amor. Louvemos e exultemos de alegria pela vida nova que Ele nos concede. Cantemos

 

LITURGIA DA PALAVRA

Animador: Sentados. Como os discípulos atentos à voz do seu Mestre, acompanhemos a Palavra que o Senhor nos dirige. Escutemos as leituras.

 

1ª Leitura: At 5,27b-32.40b-41

Salmo Sl 29 "Eu vos exalto, ó Senhor, porque vós me livrastes."

2ª Leitura: Ap 5,11-14

Evangelho: Jo 21,1-19

 

REFLEXÃO

- Neste terceiro domingo da Páscoa, Jesus aparece como um pedinte à beira do mar, perguntando se os discípulos tinham algo para comer. Esse dado nos provoca a enxergar Cristo crucificado e ressuscitado nos nossos irmãos que sofrem, sobretudo, aqueles que batem a nossa porta, ou os que nos abordam pedindo comida. E são tantos, uma multidão, como a que vemos na segunda leitura do livro do Apocalipse! Esses nos mostram que há tanto por fazer, mas que é preciso ter amor no coração, senão não perceberemos Jesus neles nem faremos nada por eles.

- Os discípulos, junto ao Mar da Galileia, abatidos e desanimados decidem ir pescar. Era noite. A noite aqui tem um significado muito importante. Noite, no evangelho de João, tempo de escuridão, de incertezas, de medo, sem rumo, sem clareza das coisas, ou seja, tudo o que os discípulos estavam vivendo naquele momento após a crucificação de Jesus. Eles estavam, de fato, perdidos e sem perspectivas, mas Deus não os abandonou. Vemos a mão de Deus agindo e colocando um “amanhecer” na vida deles. Amanhecer significa não apenas o raiar de um novo dia, mas o raiar de um novo tempo, um tempo de esperança porque o ressuscitado os espera na margem. Cristo ressuscitado continua anos esperar na margem da vida e na vida dos marginalizados, e só vamos reconhecê-lo se houver amor e fé no nosso coração, se houver perspectivas. Os discípulos não o reconheceram. Jesus lhes pede algo para comer e eles lhe respondem que não tinham nada. Esse “não ter o que comer” mostra a miserabilidade daqueles que não tem Jesus ressuscitado na sua vida, pois estarão sempre de redes e mãos vazias, embora possam até ter celeiros ou dispensas cheias, ou contas volumosas nos bancos.

- Jesus lhes pede para que joguem a rede do outro lado, que eles achariam peixes. Eles obedecem e obtém um resultado estupendo. Isto nos ensina que se a nossa missão não está sendo fecunda, é sinal de que não estamos seguindo a palavra, as orientações de Jesus Cristo. Ou talvez nossos procedimentos estejam ultrapassados, e ainda estamos presos a estruturas caducas. Depois de terem obedecido à voz do Senhor, surpreenderam-se com o resultado, e reconheceram o Cristo ressuscitado. Sem amor, não há possibilidade de reconhecê-lo. Somente o amor faz com que enxerguemos nos sofredores o Cristo que nos interpela pedindo que tomemos atitudes acertadas. Os pobres e marginalizados são pessoas que Deus coloca em nosso caminho para nos ensinar a percebê-lo.

- Pedro, ao não reconhecê-lo se sente envergonhado. A atitude de Pedro é também provocadora para nós. Deveríamos sentir vergonha de dizer que somos cristãos quando não procedemos conforme o ensinamento de Jesus; quando vamos para a missão desanimados e sem esperança; quando não reconhecemos no irmão que sofre o Cristo ressuscitado. Jesus faz Pedro e a nós ver a nossa própria nudez, nossas vergonhas, nosso proceder errado, nosso próprio vazio, o nada que somos sem Jesus em nossa vida.

- O evangelho mostra também a solidariedade, diante da pesca milagrosa. Quando jogamos a rede no lado certo, nossas ações serão fecundas, e ações fecundas geram solidariedade. E eles veem que é Jesus que oferece alimento a nós, o seu próprio Corpo e Sangue. Com este alimento salutar, nunca nos faltará outro alimento nem coragem de lançar as redes em água mais profundas. No entanto, ele pede que partilhemos nosso alimento. Sem partilha, não há solidariedade, e sem solidariedade, não se solucionam os problemas deste mundo; a falta de partilha e solidariedade revela a falta de amor, e a falta de amor é sinal da falta de Deus.

- Depois de comerem, e certamente terem aprendido a lição, Jesus se dirige a Pedro e pergunta insistentemente: “Simão, filho de João, você me ama mais do que os outros?” Pedro, por três vezes responde afirmativamente: “Sim, tu sabes que eu te amo”. E Jesus lhe confia a missão de cuidar e apascentar o seu rebanho, seu povo, a humanidade. É particularmente a missão de Pedro, hoje de Francisco, de seus discípulos e de todos nós. Para uma missão tão grande é preciso muito amor, doação plena, até mesmo a doação da própria vida.

PRECES DA COMUNIDADE

Animador: O Senhor se comunica conosco através de sua Palavra. Respondendo a esse diálogo, elevemos a Ele as nossas orações, dizendo: Jesus Ressuscitado, escutai a nossa prece.

1) Pela igreja presente no mundo todo, para que reconheça no Papa Francisco, sucessor de Pedro, a unidade e a caridade na única fé dada por Cristo. Rezemos ao Senhor.

2) Para que as pessoas que se colocam à disposição nos trabalhos pastorais nas comunidades e sociedades, lutem para que o reino de Deus aconteça, rezemos ao Senhor.

3) Pelas famílias para que os pais sejam persistentes no ensino dos valores cristãos, sendo testemunhas vivas de fé, rezemos ao Senhor.

4)  Para que nossa comunidade, fazendo a experiência do Cristo Ressuscitado, supere o medo e se lance na missão de testemunhar a Boa Nova da Ressurreição, rezemos ao Senhor.

 

OFERTÓRIO

Animador. Podemos sentar: Jesus Ressuscitado nos dá o alimento da Palavra e da Eucaristia. Ele nos envia em missão para "pescar". Neste gesto, aparecem a partilha e a solidariedade. No altar do Senhor, apresentemos nossa vida e nossos dons. Canto

 

COMUNHÃO

Animador: Jesus está vivo no mundo e na igreja através da sua Palavra e da Santa Eucaristia. Alimentados e fortalecidos com estas fontes de Amor, cantemos.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais