Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
 
 

Suposto milagre ocorrido em Caxias do Sul poderá levar à Canonização de Madre Bárbara Maix

Baixar Áudio por Pablo Ribeiro

Diocese de Caxias do Sul investigará suposto milagre da cura de mulher que teve o corpo queimado

Foto: Retrato pintado por Velcy Soutier/2014/Divulgação

A Diocese de Caxias do Sul investigará um suposto milagre ocorrido em Caxias do Sul, que poderá reconhecer Madre Bárbara Maix como santa. O processo de Canonização requer que aconteça um novo milagre após a beatificação, que, no caso de Madre Bárbara, ocorreu há quase nove anos.

Segundo a postuladora da causa de canonização, Irmã Gentila Richetti, o suposto milagre aconteceu em 2018. Trata-se da “cura” de uma mulher de 62 anos, que sofreu queimaduras de 2º e 3º grau, enquanto trabalhava na produção de sabão. Amigos e familiares rezaram pedindo a intercessão de Madre Bárbara. Surpreendentemente, em 13 dias após a internação, a senhora recebeu alta médica por estar completamente curada. “Nós chegamos ao conhecimento desse fato e fomos ao encontro para esclarecimento. Depois fizemos o levantamento das testemunhas, então, nesta segunda-feira, o Bispo abre o processo diocesano para dar início ao inquérito e às entrevistas dessas pessoas que estão no elenco”, conta.

Esta nova etapa iniciará nesta segunda-feira (14/10) quando, na Cúria da Diocese de Caxias do Sul, o Bispo Dom José Gislon, irá presidir a sessão de abertura do processo sobre a suposta cura. Para esta ocasião, o prelado constituiu um tribunal eclesiástico, composto por um juiz, um promotor, um notário e um médico perito que acompanhará o depoimento das testemunhas. Caberá a eles ouvirem as testemunhas. A primeira a ser ouvida será a mulher que foi curada. Depois os familiares, o médico que deu o parecer, a enfermeira, uma fisioterapeuta, o pároco e algumas pessoas da comunidade que acompanharam todo o caso.

Conforme a Irmã Gentila, para que a fase diocesana seja concluída, dependerá da sequência das entrevistas. A partir da conclusão, o processo será enviado ao Vaticano, onde será novamente analisado por peritos e, se o milagre for novamente reconhecido, o Papa Francisco poderá proclamar Madre Bárbara como santa. “O processo sobre o milagre geralmente é mais rápido do que o processo sobre a vida e as virtudes. Em Roma, a comissão que irá analisar é composta por médicos e teólogos. Depois, vai ser apresentado aos bispos e cardeais, que apresentarão a conclusão ao Papa, e é o Papa que dá a palavra final”

O suposto milagre ocorreu no distrito de Santa Lúcia do Piaí, em Caxias do Sul, na mesma localidade, onde em julho de 1944, aconteceu a cura prodigiosa do menino Onorino Ecker, por intercessão de Bárbara Maix. Com quatro anos, Onorino teve o corpo completamente queimado após ter derramado sobre seu corpo água fervente, cair nas brasas e respirar aquele vapor. O menino foi curado após 15 dias. Este foi o milagre aprovado pelo Vaticano para a beatificação da religiosa.

Primeira mulher beatificada no Rio Grande do Sul

Nascida na Áustria em 1818, Madre Bárbara Maix tornou-se a primeira mulher beatificada, no Rio Grande do Sul. Perseguida em Viena, pela sua opção de vida religiosa, mudou-se para o Brasil, em 1848. No ano seguinte, na cidade do Rio de Janeiro (RJ), fundou a Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria. Viveu no Brasil por 25 anos, dos quais, 11 no Rio de Janeiro. Viveu e trabalhou 14 anos em Porto Alegre. Faleceu em 17 de março de 1873, no Rio de Janeiro (RJ). A causa de canonização foi iniciada em 1993, em Porto Alegre.

A vida cristã de Bárbara Maix, o testemunho de santidade e a cura milagrosa do menino Onorino foram essenciais para o Papa Bento XVI proclamá-la Bem-Aventurada (ou beata, em italiano). A beatificação aconteceu no dia 06 de novembro de 2010, em cerimônia religiosa realizada no Gigantinho, em Porto Alegre, com público de mais de 20 mil pessoas.

 

SERVIÇO: Abertura do processo de canonização da Bem-Aventurada Bárbara Maix

QUANDO: Segunda-feira, 14 de Outubro, 9h

ONDE: Diocese de Caxias do Sul - Espaço Mater Dei -  Rua Os 18 do Forte, 1881 | Caxias do Sul/ RS

 

PRESENÇAS CONFIRMADAS: Dom José Gislon, bispo diocesano de Caxias do Sul; Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB; Irmã Marlise Hendges, Diretora Geral da Congregação das Irmãs do Imaculado Coração de Maria e Irmã Gentila Richetti, postuladora da canonização de Bárbara Maix.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais