Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Perdas ocasionadas pelo clima em 2023 ultrapassam os R$ 30 milhões em Caxias do Sul

por Clayton Camargo

Só durante o mês de novembro, a estimativa é de que o prejuízo causado pelo excesso de chuva chegue a mais de R$ 20 milhões

Foto: Divulgação

Levantamento realizado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SMAPA) na última semana revela que as perdas ocasionadas pelas alterações climáticas na safra 2023 ultrapassam os R$30 milhões em Caxias do Sul. O município vem sofrendo com o excesso de chuvas desde setembro e enfrentou ainda um agravamento em novembro. Em pontos isolados, também se verificaram a ocorrência de chuva de granizo e vendavais. Somente com as precipitações ocorridas neste mês, foram registrados prejuízos de R$20.622.022,50. 

Confira abaixo como algumas das principais culturas foram afetadas pelas precipitações de chuva em volume extraordinário e queda de granizo em pontos localizados durante o mês de novembro:

Grãos – Houve grande perda na cultura do trigo, em que as plantas já estavam prontas para a colheita, causando redução significativa na qualidade do grão. Para soja e milho, os agricultores tiveram que adiar a semeadura, o que ocasionará redução da produção. Muitos que já haviam realizado a semeadura verificaram uma baixa emergência e estabelecimento das plantas, sendo necessário o replantio. 

Hortaliças – As chuvas intensas resultaram em encharcamento do solo, levando à erosão, perda de nutrientes e proliferação de doenças. Isso impactou diretamente no crescimento e desenvolvimento das culturas. As culturas mais afetadas foram as folhosas. Algumas lavouras de alho também foram prejudicadas, ocasionando superbrotação, reduzindo a qualidade e quantidade da produção. Áreas mais baixas, próximas aos rios e córregos, foram alagadas, levando à perda total das lavouras das áreas atingidas. 

Frutas – As chuvas em excesso afetaram a qualidade das frutas, principalmente as que estão em período de colheita, como pêssego, e frutificação, na ameixa. Os cultivos de maçã e uva estão sendo afetados pelo excesso de chuvas ao longo dos últimos meses, comprometendo a floração e o desenvolvimento das frutas. Alguns pomares também foram atingidos por granizo e vento forte, derrubando frutos e quebrando galhos produtivos. 

Infraestrutura – Além dos estragos em estradas e rodovias, ocorreram danos nas estradas internas das propriedades devido à intensidade das chuvas. Também foram verificados danos em algumas benfeitorias, principalmente em casas de vegetação. 

Já as perdas ocorridas anteriormente às chuvas de novembro foram calculadas em R$10 milhões. As principais culturas afetadas foram uva, maçã e hortaliças. 

Na uva ocorreu abortamento floral, reduzindo o pegamento dos frutos, principalmente na variedade bordô. Também foi verificado maior incidência de doenças fúngicas em virtude da dificuldade de realizar os tratamentos fitossanitários. Em alguns pontos isolados também houve ocorrência de geada na fase de brotação, o que afetará a produção de uvas nesses locais. 

O cultivo de maçã foi afetado pelo excesso de chuvas no período de floração, afetando o pegamento de frutos, e consequentemente o potencial produtivo. Muitos destes pomares também estavam sendo afetados pelas ondas de calor fora de época durante o inverno, reduzindo o acúmulo de horas de frio necessárias para a brotação das plantas. 

Nas hortaliças foram verificadas perdas em diversas culturas, principalmente devido ao apodrecimento das plantas pelo excesso de chuva e crescimento reduzido pela falta de sol. Muitos agricultores também enfrentaram problemas para preparar o solo e tiveram que atrasar os plantios.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais