Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Programa de Domingo
19:00:00
 
 

ESF Centro Social Urbano promove campanha de valorização da vida

Baixar Áudio por Camila Agostini

Psicólogo da unidade fala sobre a dinâmica realizada pela equipe multidisciplinar e apresenta dados referentes a suicídios registrados em Marau

Foto: Taliane Radaelli / Tua Rádio Alvorada

Uma das dez principais causas de morte em todo o mundo, o suicídio preocupa profissionais da saúde que encontram no mês de setembro, um suporte a mais para ações de valorização da vida. A campanha Setembro Amarelo ocorre desde 2014 com o objetivo de alertar e mobilizar a população para a prevenção ao suicídio.

“Mas é uma mobilização diária; todos os dias é necessário agir”, destaca Edelvan Girardi, psicólogo da ESF do Centro Social Urbano de Marau. Em entrevista à Tua Rádio Alvorada, o psicólogo falou sobre ação realizada por equipe multiprofissional e agentes de saúde da unidade que atuam na área urbana e no meio rural para acolhimento problemas de saúde mental, com um olhar diferenciado para evitar índices que, segundo Edelvan, são alarmantes.

Dados oficiais mostram que, no ano passado, foram registrados 700 mil suicídios no mundo. Cerca de16 mil ocorreram no Brasil e dois mil, no Rio Grande do Sul.  Em Marau, os números de tentativas e casos consumados, foram mais expressivas no período pós-pandêmico: em 2020, Marau notificou 72 tentativas e sete suicídios; em 2021, foram 38 tentativas e quatro suicídios. Em 2022, os números superaram a média dos anos anteriores;  foram 82 tentativas 9 suicídios. Até o dia 13/09 deste ano (2023), Marau tem registro de 37 tentativas e seis suicídios.

“As pessoas estão em sofrimento e por isso é tão importante evidenciar o tema da campanha deste ano: Se precisar, peça ajuda!”, salienta Edelvan. O psicólogo explica que nas visitas às famílias, as equipes da ESF promovem conversas na tentativa de desmistificar tabus referentes ao atendimento psicológico. “É necessário entender os sinais de alerta e a própria família pode identificar estes sintomas para que a ajuda chegue em tempo”, ele diz.

O psicólogo salienta, ainda, porquê as equipes de atendimento utilizam as sementes de girassol na campanha: “entregamos saquinhos com as sementes e mensagens para as pessoas. O girassol sempre procura a luz. E é isso que procuramos evidenciar com esta campanha”.

Ouça a íntegra da entrevista no player de áudio 

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais