Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

O setor de serviços na economia do município de Marau

por Guilherme de Abreu

Comentário de Rodrigo Ferneda, mestrando em administração

O crescimento do setor de serviços é decorrente do processo de aceleração das mudanças tecnológicas que permitiu a difusão da globalização mundial. Nas últimas décadas, uma contínua modernização e ampliação das diversas modalidades de serviços, vem ocorrendo dentro das economias avançadas, conduzindo até mesmo à realocação de instalações produtivas de empresas de serviços, favorecendo países que apresentem as respectivas vantagens comparativas.

Isso referem-se a diminuição dos custos do trabalho, proximidades do mercado consumidor, condições ambientais e outras que favoreçam a intensificação dos movimentos de firmas multinacionais e transnacionais de serviços em direção a países em desenvolvimento.

O setor de serviços tem a função de complementar o desenvolvimento de atividades geradas pelos demais setores econômicos. Conhecidos como economia terciária é um setor que cresce na medida em que empresas e população qualificam seus serviços para o público alvo.

Amparadas pelo desenvolvimento tecnológico, o setor contribui para a geração de emprego e renda, o que oportuniza mudanças no contexto em que atua. Diante de uma recessão no setor primário e secundário, esse setor sofre interferências de forma direta. A demanda por empresas prestadoras de serviço atingem a constituição formal e informal, dependendo do exercício da atividade.

No município de Marau, no ano de 1999, o setor de serviço representava 37% do valor adicionado bruto do município, enquanto em 2013 representa 50% do total da economia. Esse crescimento aponta que o setor é responsável pela maior concentração da economia local, enquanto a indústria representa 49%, e a agropecuária 1%. (valores deflacionados pelo IPCA).

Em 2014, foram gerados no setor 3.324 empregos formais, sendo 1.644 do sexo masculino e 1.680 do sexo feminino.  A ocupação com maior concentração foi auxiliar de escritório, com 580 ocupações e a remuneração média do setor manteve-se em R$ 1.930,18 e um total de 451 empresas. Em comparação com Brasil que recuou 4,8%, e no contexto local apresentou vantagens em termos de competitividade e em termos de empreendedorismo e profissionalização, o que garante a sustentabilidade e minimização de impactos diante de uma recessão.

Texto: Rodrigo Ferneda, mestrando em administração

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais