Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
09:00:00
Temática
12:00:00
 
 

“Vamos superar o momento de crise”, defende Turra, durante o GAF 18

por Ana Lúcia Jacomini

Marauense palestrou sobre a expansão agrícola motivada pelo consumo de proteína

Turra aponta necessidade de o Brasil defener melhor o seu produto e produtor
Foto: Divulgação/Critério

A reversão da espiral negativa do setor foi a principal defesa do presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal - ABPA, marauense Francisco Turra, durante sua apresentação no Global Agribusiness Forum (GAF), esta semana, em São Paulo. Palestrante no painel “O consumo de proteína direcionando a expansão agrícola”, o ex-ministro da Agricultura destacou uma mudança de postura setorial em relação aos problemas de imagem enfrentados nos últimos meses. Segundo ele,  o Brasil aprendeu uma lição: de passar a defender o seu produtor e o seu produto.

Turra fez uma reflexão sobre o histórico do setor produtivo, que, ao longo de 40 anos, exportou mais de 60 milhões de toneladas de carne de frango e 9,3 milhões de toneladas de carne suína. Nunca foi registrado qualquer caso de questão de saúde pública vinculada aos produtos embarcados a 203 países nos cinco continentes. “Ao longo de quatro décadas, nós nunca tivemos problemas que envergonhassem o nosso setor”, destacou.

O presidente da ABPA ressaltou que problemas pontuais, tratados pela imprensa como situação generalizada, mostram a importância de uma reversão da postura brasileira em torno dos problemas internos. Conforme ele, os outros países não estão imunes a problemas. Francisco Turra mencionou os casos de salmonella nos Estados Unidos e de influenza aviária e problemas de qualidade na Europa.

“Eles não vendem para nós essas informações com a mesma ‘crueza’ que nós vendemos lá fora. Não chegam com a mesma intensidade que chegam as nossas notícias lá fora. Eu vi reproduzida no México a mesma manchete: ‘Brasil vende carne podre para o mundo’. Uma mentira, propagada. Mas é uma lição para nós, como nação, sobre a importância de se defender diante dessas inverdades”, salientou.

Em meio a uma profunda crise setorial, o presidente da ABPA listou os diferenciais competitivos como caminho para a retomada já que o Brasil segue como o líder no comércio internacional avícola, a frente inclusive da China. Turra também chamou atenção para a produção e exportação de carne suína, que se mantém em destaque, com abertura de novos mercados nos últimos anos.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais