Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Indústria e serviços fecham no negativo e economia cai 3,7% no mês de setembro em Caxias

Baixar Áudio por Isadora Helena Martins

O mercado de trabalho teve o terceiro mês consecutivo de crescimento, com abertura de 942 vagas formais

Foto: Divulgação/EBC

O desempenho da economia de Caxias do Sul caiu 3,7% no mês de setembro em relação a agosto. O indicador foi puxado pelo setor de serviços, que teve uma queda de 8,2%. Os resultados foram apresentados pela Câmara de Indústria, Comércio e Serviços da cidade (CIC) nesta terça-feira (24/11), por videoconferência.


A indústria também puxou os números para baixo, com uma decaída de 2,8% neste mês. O comércio foi o único ramo positivo, com um rendimento de 0,9%. O desempenho é negativo se comparado com mesmo mês em 2019, com o comércio negativando em 19,4% e o serviços em 18,6%. Apenas a categoria industrial cresceu em 7,7%.
Para a economista e integrante da diretora de Finanças da CIC, Maria Carolina Gullo, o principal fator para a baixa de serviços é a prorrogação do pagamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). Como muitos empresários protelaram a quitação do tributo, a entidade não consegue obter dados mais precisos sobre o setor, influenciando negativamente no resultado. Outro ponto é que a área cultural e de lazer não voltou totalmente, devido às restrições contra a Covid-19.


Ao contrário, o mercado de trabalho registrou o terceiro mês consecutivo de crescimento. Teve uma alta de 0,6%, com geração de 942 empregos formais. Todos os ramos apresentaram indicadores positivos, com destaque para a indústria e construção civil que abriram 383 vagas. O comércio criou 314 vínculos empregatícios e o serviços, com a agropecuária, abriu 245 vagas de carteira assinada.


Segundo a economista, essa diferença se dá porque as empresas estão retornando com as contratações e mostra que pode impactar mais para frente os valores econômicos. O intervalo entre admissões e reflexos para os setores pode demorar algum tempo.


A projeção para o mês de outubro é que tenha um número significativo de contratações. Para o restante do ano, a CIC necessita esperar o retorno sobre se as empresas farão férias coletivas. A decisão determina como vai andar o ritmo da economia na cidade.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais