Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
05:00:00
Tá na Hora
07:00:00
 
 

Fratelli Tutti – De Babel a Pentecostes

Vanildo Luis Zugno

 

A globalização não é um fenômeno novo na história da humanidade. Na verdade, ela faz, desde os primórdios, parte do jeito humano de ser. Quando, há mais ou menos 130 mil anos, o homo sapiens saiu das savanas africanas para habitar a Ásia e, depois, a Europa, ali iniciou o processo de globalização. Nos contínuos deslocamentos em busca de sobrevivência, os vários grupos humanos que se formaram passaram a estabelecer intercâmbios sociais, econômicos, políticos, culturais, religiosos...

Na medida em que novos recursos tecnológicos foram desenvolvidos, as trocas se tornaram mais volumosas, intensas e rápidas. Imaginemos o que significou, há 5.500 anos, a invenção da roda para as viagens, o comércio e as guerras! Nos últimos 500 anos, trens, automóveis e aviões deixaram o longínquo cada vez mais próximo. Distâncias que foram reduzidas – no tempo e no espaço – pela imprensa, o rádio, a televisão e, hoje, a internet que possibilita conexões e intercâmbios imediatos com qualquer lugar do mundo.

O mundo está cada vez menor. E, paradoxalmente, temos a impressão que estamos cada vez mais longe uns dos outros. Distância de pessoas e distância de povos. Por que isso? Por uma razão simples. Mudam os tempos, mudam os suportes tecnológicos das relações, mas os encontros ou desencontros seguem basicamente dois padrões: Babel e Pentecostes.

Babel é a globalização como projeto de dominação. É o encontro que leva à imposição de um povo, de uma cultura, de uma economia, de uma religião, de um poder sobre o outro. Enquanto um domina, o outro é anulado, calado, silenciado. A narrativa bíblica diz que a pretensão era construir uma torre, um equipamento militar, o mais poderoso da terra. O projeto foi impedido pela pluralidade das línguas, pela diversidade, que explodiu a uniformidade e criou a diversidade de povos, línguas e culturas.

O outro padrão é o Pentecostes. Sob a ação do Espírito Santo, a comunidade dos discípulos e discípulas de Jesus passa a falar as mais diversas línguas e, mesmo assim,todos se entendem. É o encontro daquilo que havia sido disperso em Babel, não mais sob o regime da uniformidade, mas sob o modo da diversidade comunicante. Nesse regime, cada um mantém a sua própria identidade e a coloca em diálogo com a identidade do outro para que ambos se enriqueçam.

O paradigma da diversidade comunicante é o proposto pelo Papa Francisco como caminho para o encontro de povos e culturas no mundo globalizado em que vivemos. Fora dele, há duas opções. A primeira é o fechamento dentro da própria cultura e do próprio país. Quem opta por ele, morre por asfixia cultural e perde a oportunidade de aproveitar da riqueza do diferente. A segunda opção, tão daninha como a primeira, é a de impor o próprio modo de ser sobre os outros. É a cultura do imperialismo, da dominação, da aniquilação do diferente.

A diversidade comunicante, a opção proposta pela Fratelli Tutti, permite dar do que é próprio para que o outro cresça e receber o que é do outro para com ele também aperfeiçoar. Em todos os âmbitos do humano: econômico, social, político, cultural, religioso e outros mais. É ela que garante a sobrevivência das identidades, a própria e a dos outros. O isolamento e a homogeneização levam à anulação e à morte.

Podemos fazer isso por interesse de sobrevivência. Já é um passo... Como cristãos, temos um motivo a mais: a diversidade é graça, é dom de Deus, e tudo aquilo que dele recebemos, não é para que fique apenas conosco. É para ser partilhado com todos e todas.

Sobre o autor

Vanildo Luis Zugno

Frade Menor Capuchinho na Província do Rio Grande do Sul. Graduado em Filosofia (UCPEL - Pelotas), Mestre (Université Catholique de Lyon) e Doutor em Teologia (Faculdades EST - São Leopoldo). Professor na ESTEF - Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana (Porto Alegre)."

 

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais