Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Liturgia para o 27º domingo do tempo comum

por João Carlos Romanini

Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo. É o tema do domingo 06/10/19

Foto: Divulgação

ACOLHIDA

Animador: Irmãos e irmãs em Cristo Jesus, sejam bem-vindos a está celebração! Estamos vivendo o Mês Missionário Extraordinário que tem como lema: Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo.  Também, em Roma, está iniciando o Sínodo para a Amazônia. Sintamo-nos muito unidos em oração ao Papa Francisco e a todos os participantes. Movidos pela força do amor e da fé, iniciemos nossa celebração cantando.

 

ATO PENITENCIAL

Animador: Para celebrar dignamente os santos mistérios, supliquemos a misericórdia e o perdão de Deus.

- Pelas vezes que não alimentamos nossa fé pela oração e participação na comunidade, Senhor, tende piedade de nós.

- Pelas vezes que não esclarecemos a nossa fé pela leitura, escuta e meditação da Palavra de Deus, Cristo, tende piedade de nós.

- Pelas vezes que não testemunhamos nossa fé através da nossa vocação de discípulos missionários, Senhor, tende piedade de nós.

 

HINO DO GLÓRIA

ANIMADOR: Batizados e enviados. Pela vocação missionária da Igreja, glorifiquemos a Deus, cantando.

 

LITURGIA DA PALAVRA

Primeira Leitura: Hab 1,2-3; 2,2-4

Segunda Leitura: 2Tm 1,6-8.13-14

Evangelho: 17,5-10

 

REFLEXÃO

- Sem fé, nada podemos, nada somos. É a fé que nos move, nos dá esperança, nos faz seguir na missão sem desanimar, pois são tantos os desafios, os obstáculos, as coisas que nos desagradam e que também desagradam a Deus.

- O profeta Habacuc em seus clamores nos mostra uma realidade que não é desconhecida para nós: violência, desrespeito à vida, iniquidades, maldades, destruição, prepotência, discussão, discórdia, enfim, todo tipo de maldade e coisas que chocam a nossa fé. Diante de tudo isso, nossa reação primeira, muitas vezes é o desânimo, a vontade de desistir, de abandonar tudo, achando que não valem a pena os trabalhos, os esforços, os empreendimentos. Nessas horas, o que nos mantém de pé, firmes na luta, é a nossa fé, mesmo que seja pequena como um grão de mostarda. Deus anima o profeta e a nós, dizendo que todas essas injustiças terão fim, há um prazo definido por Deus para que tudo isso acabe. Portanto, não desanimemos. Quem tem fé persevera, mesmo que não veja resultados imediatos.

- Paulo, na iminência de sua morte, exorta a Timóteo a reavivar a chama do dom de Deus. Isto é a fé. Paulo é um grande exemplo de fé, pois, apesar de ter enfrentado tantas provações, perseverou na fé, combatendo o bom combate, e agora aguarda a recompensa, a coroa da glória, como vemos em outra carta. A carta de hoje é uma carta animadora, um alento para a fé, uma verdadeira carta pastoral. A carta de um pastor que anima o seu rebanho e os outros pastores. Pede que não nos envergonhemos de nossa fé, não sintamos vergonha de sermos missionários, de lutar contra as injustiças, as forças da morte, pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e sobriedade. Vale a pene empenhar-se, mesmo que seja necessário sofrer pelo evangelho, pela causa de Jesus Cristo, pelos irmãos. Quem tem Cristo consigo, vence e supera os medos e os obstáculos.

- O evangelho questiona a nossa fé e nos ensina a agir com gratuidade, sem esperar nada em troca. Os apóstolos pedem que Jesus lhes aumente a fé. Esse pedido nasce num contexto desafiante e doloroso. Diante de situações muito difíceis, eles se sentem fracos na fé. O questionamento que Jesus lhes faz, deve nos fazer pensar: como está a minha fé? Se tivermos um pouco de fé, conseguiremos fazer muitas coisas. A nossa fé precisa ser avaliada, exercitada e cultivada. A fé é como uma planta que, se não for cuidada, poderá enfraquecer e morrer.

- O salmo nos diz que o mais importante é não fecharmos nosso coração, mas ouvirmos a voz de Deus, que nos fala de diversas maneiras. Ele é o rochedo que nos salva. Não há nada maior do que ele.

- Precisamos redescobrir e testemunhar a força, a luz, a alegria e a beleza da fé que se expressa na adesão pessoal e comunitária a Jesus Cristo e o seu projeto de vida plena para todos. A fé é a razão de nossa esperança. O começo da vida eterna. Fé é sentir-se seguro no aconchego dos braços de Deus nas tempestades e adversidades da vida. A fé é a chama que pode clarear, aquecer e também se apagar. E quando acendemos a esperança e a luz da fé, os primeiros beneficiados somos nós mesmos. Há uma escuridão no coração humano. A escuridão do ódio, do ressentimento, da indiferença, do vazio existencial. Que possamos acender ao nosso redor muitas luzes. Mas antes de tudo, que essa luz esteja bem acesa dentro de nós. Quem tem Deus consigo, é portador de luz. A pessoa de fé se esmera no amor oblativo, amor doação, desinteressado. Seu prazer está no serviço, no bem-estar do próximo. A fé abre caminhos e o amor retira as pedras e os espinhos. Se tenho amor é porque a fé me sinaliza que o amor é tudo, mas sem fé dificilmente terei amor doação, amor misericordioso, que sofre com o sofrimento alheio, pois a fé é o combustível que alimenta o amor e o amor nos impulsiona para a missão.

 

PRECES DA COMUNIDADE

Animador: Em unidade com toda a Igreja rezemos a oração do Mês Missionário Extraordinário. A cada prece rezemos: Senhor, dai-nos fé e fervor missionário.

  1. Pai Nosso, o Teu filho unigênito Jesus Cristo, ressuscitado dentre os mortos, confiou aos seus discípulos o mandato: “Ide e fazei discípulos todos os povos”, rezemos:
  2. Recorda-nos que, pelo batismo, tornamo-nos participantes da missão da Igreja, rezemos:
  3. Pelos dons do Espírito Santo, concede-nos a graça de sermos testemunhas do Evangelho, corajosos e vigilantes, para que a missão confiada à Igreja, ainda longe de ser realizada, encontre novas expressões que levem vida e luz ao mundo, rezemos:
  4. Ajuda-nos, Pai Santo, a fazer com que todos os povos possam encontrar-se com o amor e a misericórdia de Jesus Cristo, rezemos:
  5. Ele que é Deus convosco, vive e reina na unidade do Espírito Santo, agora e para sempre. Amém, rezemos:

 

OFERTÓRIO

Animador: Cuidar com amor da criação, partilhar os seus frutos entre todos, eis a oferta que agrada ao Senhor. Participemos o ofertório perfeito, o de Cristo, doando-se sem reservas, cantando.

 

COMUNHÃO

Animador: Com a luz da Palavra de Deus e a força do Pão da Vida, podemos ser autênticos discípulos missionários. Participemos da mesa do Senhor, cantando.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Veranense

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais