Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Fernando Haddad afirma que a forma como governo está conduzindo o Brasil é preocupante

Baixar Áudio por Isadora Helena Martins

Ele também fez uma avaliação do Partido dos Trabalhadores e comentou a prisão do ex-presidente Lula

Haddad concedeu entrevista à Tua Rádio São Francisco nesta sexta-feira.
Foto: Divulgação / Agência Brasil

O ex-ministro da Educação nos governos Lula e Dilma Rousseff, ex-prefeito da cidade de São Paulo e professor, Fernando Haddad (PT), concedeu entrevista no programa Conectado, da Tua Rádio São Francisco na manhã esta sexta-feira (05). Ele falou sobre a Caravana Lula Livre, que ocorre neste final de semana, sobre o atual governo, reforma da Previdência e fez uma avaliação do Partido dos Trabalhadores.

A Caravana Lula Livre começa nesta sexta-feira, em Porto Alegre, e nos próximos meses vai passar por diversas cidades do País. Segundo Haddad, o objetivo da ação é dialogar sobre os problemas nacionais. “Nós queremos levar essas informações para a população fazendo um debate sóbrio, porque a gente torce que as coisas andem bem”, afirma.

Sobre o atual governo, Haddad afirmou que os primeiros cem dias já demonstram um enfraquecimento de diversos setores como educação, meio ambiente e direitos humanos. O ex-ministro também questionou a reforma da Previdência e disse que a matéria não está sendo discutida com transparência. “O corte vai vir em cima do trabalhador, não vai vir em cima dos privilégios”, pontuou. Haddad também fez uma avaliação do ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodrigues e foi contundente ao afirmar que “é o pior ministro do governo Bolsonaro".

A atuação do Partido dos Trabalhadores enquanto esteve à frente do País também foi comentada por Haddad. Ele admitiu que a sigla teve seus erros e ressaltou que é preciso fazer um balanço desse tempo de governo. Mas, Haddad afirmou que a crise política começou no Brasil quando a oposição não aceitou a reeleição de Dilma Rousseff em 2014.

Sobre a prisão do ex-presidente Lula, ele pontuou que se espera um julgamento justo. “O que a gente espera é que o Lula seja tratado como qualquer cidadão. Que ele seja julgado com base em provas e não suposições e que não haja partidarização da justiça”. Ele também completou que todos os políticos acusados de crimes de corrupção devem ser julgados de forma correta, independentemente do partido.

Por fim, Fernando Haddad comentou a participação do PT nas eleições municipais e nos próximos pleitos e descartou uma possível candidatura para algum cargo.

Ouça entrevista completa com Fernando Haddad no link abaixo da foto.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Veranense

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais