Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
08:50:00
A Palavra da Diocese
09:00:00
 
 

Gramado exige plano de contenção contra Covid-19 para reabertura de hotéis, parques e museus

Baixar Áudio por Daniel Lucas Rodrigues

Decreto de flexibilização foi emitido na noite de quarta-feira (07/05), com uma série de normas restritivas

Foto: Prefeitura de Gramado/Divulgação

A Prefeitura de Gramado decretou nesta semana a reabertura da rede hoteleira (hotéis, motéis e pousadas), de parques turísticos e de museus na cidade. A flexibilização tem o objetivo de diminuir os impactos econômicos, causados pelo novo coronavírus (Covid-19), uma vez que o município baseia 86% de sua receita anual no ramo de turismo. Para reiniciar as atividades, as categorias precisarão apresentar um plano de contingência a fim de evitar o contágio da doença.

Em entrevista à Tua Rádio São Francisco, o prefeito da cidade, João Alfredo de Castilhos Bertolucci (PDT), garante que os estabelecimentos estão proibidos de funcionar sem o documento.  “É um comprovante prévio, sem a apresentação desse plano não há condições de abrir nem parque nem hotel. Lançamos esse decreto na quarta-feira (06/05) para que consigam, quem sabe, abrir até na sexta-feira (08) já.”

Além de prevenir contra a Covid-19, os lugares terão que seguir diversos regramentos. Os hotéis devem fornecer apenas 50% dos quartos disponíveis, com vedação do oferecimento de café da manhã no estilo buffet e do uso de espaços coletivos, como piscinas e salas de lazer. No caso de hostels e albergues, que fornecem o serviço de alojamento compartilhado, deverão distanciar as camas em três metros e deixar de disponibilizar o uso de beliches e treliches. Campings e aluguéis para hospedagem transitória, como AirBnB, estão proibidas a reabertura.

Para o funcionamento de parques e afins, os locais devem também permitir apenas a entrada de 50% da capacidade máxima. O distanciamento entre as pessoas deve ser de dois metros na parte interna e, no lado de fora, filas com separação mínima de 1,5 metro.

O prefeito conta que o uso de máscaras é obrigatório nas áreas públicas e nos estabelecimentos comerciais de Gramado. O decreto impõe multa de R$ 100 ao cidadão que estiver sem o equipamento. Para as empresas, o valor chega a R$ 3 mil.

Clique na aba “Ouvir Notícia” e confira a entrevista concedida aos repórteres Rodrigo Fischer e Isadora Martins. Ele ainda falou sobre os reflexos econômicos da pandemia no turismo da cidade.

Clique aqui e tenha acesso ao decreto na íntegra.

Central de Conteúdo Unidade Tua Rádio Veranense

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais