Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
07:00:00
Conectado
09:00:00
 
 

Projeto da UPF é finalista de prêmio nacional

por João Lima

Sarandiense faz parte do projeto.

Foto: Divulgação

Há 25 anos, iniciou o importante trabalho de uma equipe de pesquisadores do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Passo Fundo (ICB/UPF) e de biólogos da Associação Amigos do Meio Ambiente (AMA): o Projeto Charão. Desenvolvido com o envolvimento de alunos de pesquisa e extensão da UPF e coordenado pelos professores Jaime Martinez e Nêmora Prestes, o projeto mudou a história do papagaio-charão, ameaçado de extinção, e tem mudado também a do papagaio-de-peito-roxo, que também está na lista de espécies ameaçadas.

O sarandiense, Roberto Tomazi Jr., é pesquisador de campo do projeto e fala sobre o trabalho realizado, Ouça a entrevista. 


O trabalho realizado pelo Projeto Charão é um dos finalistas do Prêmio Nacional de Biodiversidade, concedido pelo Ministério do Meio Ambiente, com o trabalho intitulado “Dois papagaios ameaçados da floresta com araucárias, um esforço de conservação comum”. O prêmio nacional, instituído pela Portaria MMA nº 188, de maio de 2014, está em sua segunda edição e contempla 17 trabalhos finalistas em seis categorias. A premiação tem como objetivo reconhecer as atividades e projetos do setor público, privado, organizações sociais e profissionais, que se destacam por buscarem a melhoria do estado de conservação das espécies da biodiversidade brasileira. 

O Projeto Charão da UPF concorre com outras duas iniciativas na categoria Academia, uma delas sobre a conservação do Papagaio Galego em remanescentes de cerrado do estado de São Paulo, da Universidade Federal de São Carlos; e a outra sobre o programa de conservação do cervo-do-pantanal, realizado pelo Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos da Unesp. O prêmio também tem como finalidade chamar a atenção da sociedade brasileira para os projetos, os programas e as iniciativas que têm levado à melhoria do estado da conservação das espécies.

Cerimônia
A cerimônia de entrega do prêmio ocorrerá em Brasília, no dia 22 de maio, data em que se comemora o Dia Internacional da Biodiversidade. Na ocasião, serão divulgados os vencedores de cada categoria: sociedade civil, empresas, academia, órgãos públicos, imprensa e Ministério do Meio Ambiente. A UPF será representada pela professora Nêmora Prestes, uma das coordenadoras do Projeto Charão.

Voto popular
A exemplo da primeira edição, todas as iniciativas finalistas também concorrerão ao prêmio especial “Júri popular”. O vencedor será eleito por meio de votação eletrônica. Acesse aqui http://pnb.mma.gov.br/juri_popular/ e vote! Escolha o projeto da categoria Academia, “Dois papagaios ameaçados da floresta com araucárias um esforço de conservação comum”.

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais