Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
00:00:00
Igreja no Rádio
05:00:00
 
 

Daer recupera mais um trecho da ERS-431

por Eduardo Cover Godinho

Km 12, que apresentava desníveis no pavimento e risco de desmoronamento, passa por obra de contenção. Investimento supera os R$ 2 milhões

Trecho está em meia pista e obras darão uma cara nova ao local
Foto: Flávio Cutti

O Departamento Autônomo de Estradas e Rodagens (Daer) prossegue com atividades de melhoria e recuperação da ERS-431. A intervenção, aguardada há tempos pelos condutores que trafegam pela rodovia, está sendo efetuada no Km 12, pertencente a Monte Belo do Sul. No local rachaduras apareceram em 2017 devido a grande quantidade de chuvas e a trafegabilidade é prejudicada pelos desníveis no pavimento asfáltico. Em determinados pontos, dos cerca de 100 metros em situação calamitosa, somente um lado da pista de rolamento dá passagem aos veículos.

O diretor-geral do Daer, Rogério Uberti, afirmou que a recuperação está sendo efetuada graças a um decreto de emergencialidade e um contrato viabilizado pela autarquia. O investimento supera a casa dos R$ 2 milhões e a obra de contenção e pavimentação deve ser entregue no final de fevereiro ou começo de março, se as condições climáticas favorecerem os trabalhos da empresa contratada.

“Estamos em atividade para que possamos definitivamente dar trafegabilidade normal na 431. No Km 12, prejudicado pelo desnível no pavimento, vamos fazer o que chamamos na gíria da engenharia chamamos de ‘bicicletinha’. Vamos ancorar a encosta no maciço superior. Uma grande escavação está sendo efetuada no solo e posteriormente será colocado material pétreo e fixada a estrada no talude para que ela não se mova mais. Assim que for concluída a obra, teremos uma 431 de excelência”, disse Uberti.

Segundo o diretor-geral do Daer, a chuva, que aumenta o leito do Rio das Antas, não pode ser considerada a grande vilã dos desníveis no pavimento asfáltico da ERS-431. Para Uberti, a falta de manutenção é o grande problema.

“Os problemas ocorreram e poderão ocorrer se não fizermos a manutenção correta. O que acontece. Toda a meia encosta da 431, que liga à Comunidade de Alcântara até o Distrito de Santa Bárbara, é um grande colúvio, ou seja, massa de material (terra) que está encostada na rocha. Quando a água molha a terra a tendência é saturar o maciço e ele escorregar da rocha. Então o que temos que fazer para evitar isso? Temos que ter os equipamentos de drenagem (sarjetas) em dia e efetuar a limpeza do mato (roçada). Manter limpo para nunca termos problemas de escorregamento. Sem manutenção, provavelmente novos desníveis irão acontecer”.

O Daer, afirmou Uberti, estará intensificando a sinalização na ERS-431 no trecho entre Dois Lajeados e o Distrito de Santa Bárbara em São Valentim do Sul. Novos dispositivos serão instalados para que os condutores sintam-se seguros ao trafegar pela sinuosa rodovia.

Central de Conteúdo Unidade Sarandi

Enviar Correção

Comentários

Newsletter Tua Rádio

Receba gratuitamente o melhor conteúdo da Tua Rádio no seu e-mail e mantenha-se sempre atualizado.

Leia Mais