Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
12:10:00
No Ponto
14:00:00
 
 

Homem é morto por criminosos em Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Felipe Mói, 30 anos, foi alvejado com três disparos de arma de fogo na região do peito. Ele passou por cirurgia, mas não resistiu aos ferimentos

Foto: Ilustração

As forças da segurança pública (Brigada Militar e Polícia Civil), de Guaporé, registraram na noite da segunda-feira, dia 28 de dezembro, mais um crime contra a vida no município. Felipe Mói, 30 anos, é a vítima da brutalidade de criminosos que, durante assalto a residência da família na Linha Segunda/Comunidade São Pedro – zona rural, efetuaram três disparos de arma de fogo. O rapaz era especial e, conforme informações, teria se assustado com a ação delituosa, sendo alvejado na altura do peito/abdômen.

O latrocínio – roubo seguido de morte - aconteceu por volta das 22h na propriedade rural da família. Conforme os policiais do 4º Pelotão da Brigada Militar (BM), de Guaporé, comandados pelo tenente Júlio César de Oliveira Greff, um chamado para a Central de Operações (Telefone 190), informava que três criminosos, portando armas de fogo, haviam anunciado o assalto. O bando havia levado uma caminhonete Mitsubishi MMC/L200 4x4, placas IJR-0200 – cor bege, cinco aparelhos de telefone celulares, um notebook, uma espingarda de pressão e uma espingarda calibre 36 (antiga, quebrada e sem coronha) e um cartão bancário do banco Sicredi, e baleado um rapaz com pelo menos três disparos no peito. Eles também agrediram um outro rapaz na cabeça.

Felipe Moi foi encaminhado às pressas por familiares para atendimento no Hospital Manoel Francisco Guerreiro. Seu estado de saúde inspirava cuidados especiais. A equipe médica e de enfermagem, após os primeiros procedimentos efetuados pelo médico plantonista, encaminhou-o para o centro cirúrgico. Durante o transoperatório, pela gravidade dos ferimentos, o rapaz não resistiu e morreu.

Policiais militares, de posse das informações repassadas por testemunhas, realizaram buscas em estradas vicinais das comunidades próximas e em pontos da área urbana, porém, não lograram êxito na localização dos criminosos. Além da caminhonete roubada, ainda não encontrada, as testemunhas escutaram barulhos de um outro veículo, mas não souberam informar qual seria e o rumo que tomaram para a fuga.

A Delegacia de Polícia Civil (PC), coordenada pelo delegado Tiago Lopes de Albuquerque, abriu inquérito policial para investigar o latrocínio. Testemunhas serão ouvidas pelos agentes responsáveis pelo setor de investigação na busca de maiores detalhes para possível identificação dos autores da brutalidade.

Latrocínios

Desde 2002, quando a Secretaria Estadual da Segurança Pública (SSP/RS) passou a divulgar os indicadores criminais, foram registrados cinco crimes desta natureza penal. O último, conforme registros, aconteceu em 2014.

Informações

As forças da segurança pública contam com apoio da comunidade para elucidação do caso. Informações podem ser repassadas pelos telefones 197 ou 3443.1123 (PC), 190 ou 3443.1148 (BM) ou no whatsapp da Delegacia de Polícia Civil (DP), de Guaporé, 54-9.8409.8348.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários