Você está ouvindo
Tua Rádio
Ao Vivo
14:00:00
Em Alta
18:00:00
 
 

Agentes da Susepe comemoram crescimento de apreensões de ilícitos e materiais eletrônicos no Presídio Estadual de Guaporé

por Eduardo Cover Godinho

Foram mais de 5,5 Kg de entorpecentes e uma quantidade expressiva de aparelhos de telefone celular, fones de ouvido, carregadores, entre outros

Foto: Divulgação

Interditado para o recebimento de novos apenados pela Vara de Execuções Criminais Regional (VEC), de Caxias do Sul, o Presídio Estadual de Guaporé, reduziu, com ações desencadeadas pela Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), o efetivo carcerário. O estabelecimento penal, que chegou a contar com cerca de 240 presos, está com 104 (200% da capacidade), o limite máximo imposto pelo Poder Judiciário.

A diminuição dos apenados, porém, não evitou um aumento no número de tentativas de arremessos, bem como, a entrada, por meio das sacolas entregues por familiares, de entorpecentes e materiais eletrônicos. Os agentes da Susepe, lotados na casa prisional de Guaporé, em ações específicas e sempre atentos à movimentação, comemoram o crescimento de apreensões registradas ao longo dos doze meses de 2021.

“Um ano de muito êxito nas atividades praticadas pelos agentes. Tivemos um expressivo aumento das apreensões dentro da casa prisional de produtos ilícitos e outros objetos proibidos durante as revistas rotineiras, fora a geral e as ações realizadas pelos policiais da Brigada Militar e Polícia Civil. Se juntarmos as apreensões dos outros órgãos de segurança, acredito que os números tripliquem. Só temos que comemorar e continuar zelando pela segurança do espaço e da comunidade”, disse o diretor Alex Ziglioli Pacheco.

Conforme Pacheco, os servidores apreenderam no interior do Presídio Estadual de Guaporé o total de 42 celulares (na regista geral foram mais de 60 celulares), 250 gramas de cocaína, 150 gramas de crack e 5,5 Kg de maconha, 410 gramas de ecstasy (50 comprimidos). Além disso, foram apreendidas duas aeronaves não tripuladas, os chamados drones, que são guiadas por controle remoto para a tentativa da entrada do material ilícito na área interna (pátio). Contabiliza-se ainda a apreensão de dezenas de fones de ouvido, carregadores de celular, baterias e chips das mais diversas operadoras.

“Recebemos, ao longo de 2021, seis novos agentes para as atividades no estabelecimento penal. Acreditamos em uma evolução significativa do trabalho, ainda mais com as melhorias que estão previstas para evitar a entrada dos ‘arremessadores’ na área da casa prisional”, salientou Pacheco.

A previsão, segundo o diretor, é a construção de um muro para evitar as invasões, entre outras obras que estão sendo projetadas.

Central de Conteúdo Unidade Aurora

Enviar Correção

Comentários